Menu
Busca sábado, 18 de setembro de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
38ºmax
22ºmin
Notícias

Novilho MS: 227 mil bovinos já receberam incentivos fiscais do programa em 2017

01 dezembro 2017 - 14h39Por Kelly Venturini | Semagro MS

 A equipe da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) responsável pelo Programa de incentivo a produção de bovinos precoces em Mato Grosso do Sul, o ‘Precoce MS’, tem realizado um trabalho permanente para inserção de novos produtores, frigoríficos, empresas independentes de classificação e profissionais responsáveis para participação no programa. Nesta quarta-feira, dia 29 técnicos estão em Três lagoas realizando vistorias para adesão de mais uma indústria frigorífica.

 
Conforme o ultimo relatório da Secretaria, estão habilitados para atender os produtores através do Programa, 449 profissionais, que passaram pelo treinamento em uma das 19 edições realizadas e que atendem atualmente 816 propriedades participantes.
 
No sistema, constam em processo de cadastro, 59 propriedades rurais, autorizadas a abater animais precoces pelo Programa em 8 frigoríficos credenciadas no Estado, nos municípios de Naviraí, Nova Andradina, Cassilândia, Bataguassu, Aparecida do Taboado, Rochedo, e Campo Grande, onde estão credenciadas duas unidades.
Outros seis frigoríficos nos municípios de Três Lagoas, Amambai, Nova Andradina, Santa Rita do Pardo, Iguatemi e Paranaíba encontram-se em processo de credenciamento junto a Secretaria.
 
Três empresas de classificação e tipificação de carcaças bovinas estão credenciadas, após participação em cursos oferecidos pela Secretaria em parceria com o Ministério da Agricultura e Abastecimento (MAPA) .
 
Desde a reformulação do Programa, no inicio do ano, quando a expectativa era abater até o dezembro oitenta mil animais, o programa que superou a meta ainda no primeiro trimestre em funcionamento, já abateu mais de 267 mil animais, e pagou incentivos por 85% deles, ou seja, 227 mil animais precoces.
 
Os recursos arrecadados com a taxa de coordenação recolhida pelo Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) no momento do abate permitiu a agência realizar obras de reforma em diversas unidades de atendimento no interior do Estado, conforme relatório apresentado recentemente ao Secretário Jaime Verruck.
 
Conforme Jaime, outros programas governamentais, como o de incentivo a produção de suínos, devem ser reformulados com o mesmo escopo do ‘Precoce MS’, e nos mesmos moldes, com a organização de grupos de trabalho formado por representantes de todos os elos da cadeia produtiva participando ativamente de todas as fases até a implantação. “Mato Grosso do Sul tem hoje uma política publica eficiente e transparente para a cadeia produtiva da carne e que serve de modelo para o País” completou.
 
Clique AQUI Para conhecer mais sobre o programa e acompanhar as próximas edições dos cursos. 

Leia Também

Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Coronavírus
Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Mercado Externo
Arábia Saudita retoma importação de frigoríficos de MG após embargo de 10 dias
As compras haviam sido suspensas no dia 6, após a confirmação de um caso atípico do "mal da vaca louca" no Estado
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Meio Ambiente
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados
Feiras & Eventos
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados