Menu
Busca quinta, 17 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
26ºmax
15ºmin
Notícias

MS fecha primeiro semestre com alta de 1,79% na receita com exportações

05 julho 2017 - 14h21

Mato Grosso do Sul fechou o primeiro semestre de 2017 com uma alta de 1,79% na receita com as exportações em relação ao mesmo período de 2016. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), divulgados nesta terça-feira (4), o faturamento das vendas internacionais de Mato Grosso do Sul passou nesta comparação de US$ 2,352 bilhões para US$ 2,394 bilhões.

O MDIC aponta que um grupo de dez produtos concentrou 92,11% de todo o resultado financeiro de Mato Grosso do Sul com as exportações nestes primeiros seis meses do ano,o equivalente a US$ 2,205 bilhões. Destes itens, oito vem do agronegócio ou utilização matérias-primas do segmento: soja, celulose, açúcar, carne desossada e congelada de bovinos, pedaços e miudezas congelados de galos e galinhas, carne desossada fresca ou refrigerada de bovinos, farinhas e “pelletes” da extração de óleo de soja e papel.

Do top das exportações “Made in MS”, sete produtos registraram incremento de receita no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo intervalo de tempo do ano passado: soja, 16,56% (de US$ 845,391 milhões para US$ 985,411 milhões); açúcar, 89,99% (de US$ 109,764 milhões para US$ 208,541 milhões); carne desossada e congelada de bovinos, 19,16% (de US$ 143,482 milhões para US$ 170,970 milhões); pedaços e miudezas congelados de galos e galinhas, 22,62% (de US$ 112,931 milhões para US$ 138,471 milhões); minérios de ferro não aglomerados e seus concentrados, 9,24% (de US$ 46,446 milhões para US$ 50,737 milhões); minérios de manganês, 110,03% (US$ 20,477 milhões para US$ 43,008 milhões) e papel, 38,66 (de US$ 17,185 milhões para US$ 23,828 milhões).

Confira a lista dos dez principais produtos exportados por Mato Grosso do Sul no primeiro semestre de 2017:


1º soja, US$ 985,411 milhões (41,15% do total do estado)
2º celulose, US$ 477,381 milhões (19,94%)
3º açúcar, US$ 208,541 milhões (8,71%)
4º carne desossada e congelada de bovinos, US$ 170,970 milhões (7,14%)
5º pedaços e miudezas congelados de galos e galinhas, US$ 138,471 milhões (5,78%)
6º carne desossada, fresca ou refrigerada de bovinos, US$ 66,445 milhões (2,77%)
7º minério de ferro não aglomerado, US$ 50,737 milhões (2,12%)
8º minério de manganês, US$ 43,008 milhões (1,80%)
9º farinhas e “pellets” da extração do óleo de soja, US$ 40,960 milhões (1,71%)
10º papel, US$ 23,828 milhões (1%) .