Menu
Busca sexta, 14 de junho de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
24º
ALERTA

Mercado do trigo está apreensivo com efeito das geadas no Sul do Brasil

Segundo o analista Élcio Bento, as informações ainda não são precisas, mas o consenso é de que as perdas no trigo foram pontais

23 agosto 2022 - 11h20Por Canal Rural

O mercado brasileiro de trigo começou a semana com as atenções voltadas para as notícias em relação ao frio intenso nos últimos dias 19 e 20. Segundo o analista de Safras & Mercado, Élcio Bento, as informações ainda não são precisas, mas o consenso é de que as perdas foram pontais.

No Paraná, as lavouras da região Sudoeste foram as mais atingidas, porém, os estragos devem ocorrem apenas em áreas mais baixas. No Rio Grande do Sul, as lavouras suscetíveis se localizavam próximas à fronteira com a Argentina. Mesmo assim, eventuais estragos devem ter atingido um percentual muito baixo delas.

“Em suma, o sentimento é de que o evento climático não foi suficiente para frustrar a expectativa de uma safra recorde no país. Claro que, com praticamente toda a safra nacional no campo, o clima segue sendo um fator chave. Além do frio na fase de enchimento de grão e de floração, as colheitas que começam a ficar prontas para a colheita podem sofrer perdas pelo excesso de chuvas”, explicou.

Trigo

No norte do Paraná a colheita já iniciou. Ainda é incipiente, mas deve ganhar força a partir do início de setembro. “Com isso, e com os preços internacionais e câmbio acomodando, a pressão sobre as cotações tende a persistir”, analisou. No Rio Grande do Sul a safra velha é indicada por volta de R$ 1.840/tonelada.

Para exportação, com pagamento em janeiro as últimas indicações foram a R$ 1.700/tonelada, porém, sem interesse de vendedor. A indicação no FOB para a safra nova fica entre R$ 1.630 e R$ 1.650 a toneladas, mas insuficiente para atrair o apetite do vendedor. No Paraná as indicações no FOB ficam próximas a R$ 1.850 a tonelada na compra.

Chicago

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo encerrou com preços acentuadamente mais altos. O mercado foi impulsionado pelos sinais de boa demanda pelo produto dos Estados Unidos.

As inspeções de exportação norte-americana de trigo chegaram a 594.273 toneladas na semana encerrada no dia 18 de agosto, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

O mercado esperava 450 mil toneladas. Na semana anterior, as inspeções de exportação do cereal haviam atingido 389.914 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado fora de 729.288 toneladas.

No fechamento desta segunda-feira, os contratos com entrega em setembro de 2022 eram cotados a US$ 7,70 1/2 por bushel, ganho de 17,25 centavos de dólar, ou 2,29%, em relação ao fechamento anterior. Os contratos com entrega em dezembro de 2022 eram negociados a US$ 7,88 1/4 por bushel, baixa de 17,25 centavos, ou 2,23%, em relação ao fechamento anterior.