Menu
Busca sábado, 18 de setembro de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
38ºmax
22ºmin
Mercado

Mercado do boi gordo abre a última semana de julho calmo, com cotação a R$ 315/@ nas praças paulista

Nas avaliações das consultorias, cresce a expectativa para o aumento de oferta de boiadas diante da chegada de uma nova frente fria no Centro-Sul do País

27 julho 2021 - 11h59Por Portal DBO
Mercado do boi gordo abre a última semana de julho calmo, com cotação a R$ 315/@ nas praças paulista

O mercado brasileiro do boi gordo abre a semana com preços estáveis em quase todas as praças do País, informam as consultorias que acompanham diariamente o setor pecuário.

Nas praças paulistas, o boi, a vaca e a novilha prontos para abate seguem negociados por R$ 315/@, R$ 294/@ e R$ 298/@, respectivamente (preços brutos e a prazo), segundo apurou nesta segunda-feira, 26 de julho, a Scot Consultoria.

Animais com padrão exportação (abatidos mais jovens, com até 30 meses) valem em torno de R$ 320/@ em São Paulo.

Segundo a IHS Markit, com escalas relativamente mais confortáveis, as indústrias frigoríficas planejam o ritmo de aquisições de boiadas a ser adotado ao longo dos próximos dias, movimento típico do início da semana.

Nesta semana, a expectativa é de aumento da oferta de boiada gorda em função das previsões de temperaturas extremamente baixas no Centro-Sul do País, observa a IHS.

“Os pecuaristas se preparam para enfrentar outro episódio de adversidade climática, o que pode impactar ainda mais os já elevados custos de produção”, avalia a consultoria.

Os pecuaristas buscam manter firmes os preços dos animais terminados, enquanto as indústrias tentam compor escalas de abate para a primeira semana de agosto forçando para baixo as cotações vigentes.

Segundo a IHS, com a dificuldade em engorda os seus animais, as propriedades de pequeno e médio porte já relatam a necessidade de ofertar os seus lotes de animais de maneira precoce, caso não haja mais espaço em boiteis.

No entanto, mesmo com a possibilidade de aumento de oferta de boiadas, os preços da arroba tendem a permanecer estáveis, conservando a rentabilidade dos produtores, acredita a IHS.

Nos contratos futuros do boi negociados na B3, há registro de variações positivas significativas nos vencimentos mais longos (meses finais deste ano), sinalizando a oscilação dos preços entre R$ 322/@ e R$ 329/@.

Os negócios futuros para outubro/21 e novembro/21 alcançaram R$ 321,80 e R$324,85, respectivamente.

O contrato futuro de vencimento mais curto não apresentou nenhuma variação, refletindo o comportamento do físico.

No mercado atacadista, os preços dos principais cortes bovinos, assim como do couro e sebo industrial, permaneceram estáveis. A demanda dos consumidores por proteína bovina segue bastante lenta e instável.

As buscas por reposição de estoques de carne bovina também não registram reação, visto que a oferta segue maior que a demanda.  

Neste cenário, os preços no varejo enfrentam pressões baixistas. Não há esperança de maior consumo até a chegada da primeira semana de agosto, prevê a IHS Markit.

Cotações máximas desta segunda-feira, 26 de julho, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 320/@ (prazo)
vaca a R$ 300/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 310/@ (à vista)
vaca a R$ 295/@ (à vista)

MS-C.Grande:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 298/@ (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 310/@ (prazo)
vaca a R$ 298/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 295/@ (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ 308/@ (prazo)
vaca a R$ 295/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 304/@ (prazo)
vaca a R$ 292/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 303/@ (à vista)
vaca a R$ 289/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 300/@ (à vista)
vaca a R$ 290/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 302/@ (prazo)
vaca R$ 292/@ (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 295/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 310/@ (à vista)
vaca a R$ 290/@ (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 312/@ (prazo)
vaca a R$ 300/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 308/@ (prazo)
vaca a R$ 300/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 295/@ (à vista)
vaca a R$ 284/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 335/@ (à vista)
vaca a R$ 325/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 335/@ (à vista)

vaca a R$ 325/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 295/@ (prazo)
vaca a R$ 288/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ 293/@ (prazo)
vaca a R$ 288/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 297/@ (prazo)
vaca a R$ 285/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca a R$ 290/@ (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 298/@ (à vista)
vaca a R$ 288/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 298/@ (à vista)
vaca a R$ 291/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 284/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 287/@ (à vista)
vaca a R$ 265/@ (à vista)

Leia Também

Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Coronavírus
Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Mercado Externo
Arábia Saudita retoma importação de frigoríficos de MG após embargo de 10 dias
As compras haviam sido suspensas no dia 6, após a confirmação de um caso atípico do "mal da vaca louca" no Estado
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Meio Ambiente
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados
Feiras & Eventos
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados