Menu
Busca terça, 23 de abril de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
22º
Cria e recria

Mercado de reposição é marcado pelo baixo volume de negócios

Na primeira quinzena de outubro, as cotações dos animais jovens caíram 0,4%, considerando a média de todas as categorias aneloradas, informa a Scot

17 outubro 2022 - 11h43Por Portal DBO
Mercado de reposição é marcado pelo baixo volume de negócios

Em uma semana encurtada pelo feriado nacional, o volume de negócios no mercado brasileiro de gado para reposição pouco avançou, já que muitos leilões foram realocados para a próxima semana, informa a IHS Markit.

“Porém, mesmo nas poucas ocorrências de certames, praticamente nenhuma novidade foi observada”, observa a consultoria.

Em uma semana encurtada pelo feriado nacional, o volume de negócios no mercado brasileiro de gado para reposição pouco avançou, já que muitos leilões foram realocados para a próxima semana, informa a IHS Markit.

“Porém, mesmo nas poucas ocorrências de certames, praticamente nenhuma novidade foi observada”, observa a consultoria.

Para a próxima semana, diz a consultoria, com a retomada das chuvas em boa parte do Brasil, boas negociações podem ocorrer.

No entanto, pondera a Scot, em regiões do País onde a chuva ainda não chegou, as expectativas da ponta vendedora ainda são baixas quanto à liquidez dos negócios.

Descompasso entre oferta e demanda – Na avaliação da IHS, embora se tenha observado uma aparentemente melhora na liquidez de negócios, o descompasso entre oferta e demanda neutraliza movimentos mais consistentes de alta nos preços.

No interior paulista, relata a IHS, os preços dos animais de reposição registraram tímidas variações negativas nesta semana, o que permitiu um maior desempenho nas vendas entre algumas regiões do Estado.

Em Minas Gerais, apesar da baixa liquidez, os preços entre as principais categorias de reposição continuaram estáveis.

No Centro-Oeste, além do feriado nacional, o feriado regional no Mato Grosso do Sul não possibilitou a ocorrência de leilões, informa a IHS.


No Mato Grosso, destaque para alta nos preços de algumas categorias em função da recuperação no fluxo de negociações.

Preço médio caiu
Na parcial deste mês (até o dia 11), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa do bezerro (nelore, de 8 a 12 meses, Mato Grosso do Sul) registra média de R$ 2.414,90, a menor desde dezembro de 2019, em termos reais (valores deflacionados pelo IGP-DI).

A média atual está 4,31% inferior à de setembro/22 e expressivos 17,4% abaixo da de outubro/21.

Segundo pesquisadores do Cepea, a pressão vem do crescimento na oferta de bezerro ao longo de 2022, devido à retenção de matrizes entre 2020 e 2021 e aos maiores investimentos em genética e em inseminação.

Entre as praças da região Norte do Brasil, o mercado também operou com boa liquidez de negócios, mas sem espaço para altas em função da maior disponibilidade de animais à venda.