Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
40ºmax
23ºmin
Notícias

Independência mantém cronograma de pagamento aos credores

23 junho 2010 - 00h00Por Agrolink.

A 7ª Assembleia Geral de Credores (GC) dos frigoríficos Independência S/A e Nova Carne Indústria de Alimentos Ltda., realizada na tarde de terça-feira (22), em São Paulo, não trouxe alterações no cronograma e condições de pagamento aos credores acertadas no plano de recuperação judicial da empresa. A AGC desta terça-feira deu continuidade à assembleia realizada na primeira chamada no dia 02 de junho e dissipou os temores dos pecuaristas de que as empresas proporiam mudanças no acordo para o pagamento dos valores devidos, fechado em novembro do ano passado. Cerca de 80% da dívida das indústrias aos produtores sul-mato-grossenses ainda não foi paga.

Segundo o presidente da Comissão de Credores da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Leôncio Brito, as alterações apresentadas ficaram dentro do previsto, ou seja, houve apenas mudanças nas garantias oferecidas pela indústria, com substituição da instituição bancária credora. “A pedido do banco J.P. Morgan, foram mantidas as clausulas que dão garantias aos produtores, inclusive a previsão de empenho de bens pessoais no caso de descumprimento do acordo”, afirmou Brito.

O presidente do Fórum Nacional Permanente de Pecuária de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antenor Nogueira, ressaltou que a entidade, bem como as federações, continuará acompanhando o cumprimento do acordado com os pecuaristas até que todos os valores devidos sejam pagos. “Nosso trabalho termina quando o plano for cumprido na íntegra”, enfatizou Nogueira.

Até agora, três dos 24 pagamentos previstos no parcelamento proposto pelas indústrias foi repassado aos produtores. No total, Mato Grosso do Sul registrou 284 credores com valores a receber quando o grupo Independência pediu recuperação judicial. Desses, 184 tiveram suas dívidas quitadas em março, prazo para pagamento dos pecuaristas para os quais a indústria devia valores inferiores a R$ 100 mil. Porém, os outros 100 produtores restantes concentram a maior parte do montante a receber, valores que correspondem a 79,07% do total devido aos credores sul-mato-grossenses. Ou seja, cerca de 80% da dívida total do Independência aos produtores de MS, calculada inicialmente em R$ 42,8 milhões, ainda não foi paga. As informações são de assessoria de imprensa.