Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
33ºmax
23ºmin
Sanidade

Iagro já pode voltar a diagnosticar Mormo e Anemia Infecciosa Equina em MS

23 outubro 2020 - 09h43Por Marcelo Armôa | Assessoria de Comunicação da Semagro
Iagro já pode voltar a diagnosticar Mormo e Anemia Infecciosa Equina em MS

O LADDAN (Laboratório de Diagnóstico de Doenças Animais), da Iagro (Agência de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) recebeu a acreditação do Inmetro para a realização de ensaios para o diagnóstico de Anemia Infecciosa Equina (AIE) e Mormo.

“Essa acreditação é o reconhecimento formal de que o laboratório está operando com sistema de qualidade documentado e tecnicamente competente segundo critérios estabelecidos por normas internacionais. Demonstrando competência técnica e qualificação de nossas estruturas e profissionais, para assegurar a qualidade dos diagnósticos e a busca contínua da melhoria da qualidade”, afirma o diretor-presidente da Iagro, Daniel Ingold.

De acordo com a Iagro, no ano de 2019 foram emitidas 34.345 GTA’s (Guias de Trânsito Animal) em Mato Grosso do Sul, para o trânsito de 87.561 equídeos nas mais diversas finalidades, sendo que conforme o tipo de trânsito e a finalidade, é obrigatório o cumprimento de exigências sanitárias. “Essa acreditação é resultado do esforço da Agência e dos colaboradores do LADDAN. Estamos retornando com o serviço de análise para as diversas doenças, que respalda as ações da defesa sanitária animal”, acrescenta Ingold.

O secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), que preside o comitê estadual do PNEFA (Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa), lembra a importância de o laboratório da Iagro retomar os diagnósticos de defesa sanitária animal em Mato Grosso do Sul.

“O laboratório da Iagro estava desde 2013 sem acreditação. Agora, poderemos solicitar ao Ministério da Agricultura o credenciamento do LADDAN. Após o laboratório ser credenciado, poderá ser solicitada a extensão do escopo para outros exames, possibilitando melhores condições de atender às exigências do PNEFA e tornar Mato Grosso do Sul área livre de febre aftosa sem vacinação”, finaliza.