Menu
Busca sexta, 25 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
36ºmax
22ºmin
Notícias

Governo nega embargo russo, mas empresas citam barreira às carnes

19 fevereiro 2013 - 20h57Por Estadão

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Ênio Marques Pereira, que participou de reunião na segunda, dia 18, do comitê Brasil-Rússia para debater uma série de acordos bilaterais, afirmou que as restrições russas à compra de carne de Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul não faz parte das discussões entre os dois países.

Ele explicou que a questão do embargo russo aos produtos desses três Estados está superada e que a retomada dos embarques dependeria apenas de os frigoríficos se adequarem às normas do serviço sanitário russo. – Não é mais uma questão sanitária e sim comercial – disse o secretário.

O presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Carne Suína (Abipecs), Pedro de Camargo Neto, no entanto, rebateu as afirmações dizendo que as restrições impostas pelos russos não são apenas uma questão de mercado. – Não se trata de negociação de preços e sim de barreira sanitária – declarou. Vários frigoríficos gaúchos, paranaenses e mato-grossenses, que são habilitados pelo serviço sanitário russo, estão sob "restrição temporária" desde junho de 2011, impedidos de exportar.

Camargo Neto fez a declaração ao comentar as justificativas do Ministério da Agricultura de que o embargo da Rússia é uma questão superada desde o fim do ano passado, quando numa reunião em Moscou as autoridades sanitárias russas comunicaram que não havia restrição aos Estados e sim aos frigoríficos das localidades.