Menu
Busca terça, 23 de abril de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
22º
FRUTICULTURA

Governo incentiva desenvolvimento da fruticultura para diversificar a base produtiva do Estado

O encontro aconteceu na Fazenda São Sebastião e teve o objetivo de promover a capacitação dos produtores e a troca de conhecimento sobre o setor citrícola

21 fevereiro 2024 - 08h13Por Semadesc

Mato Grosso do Sul investe na política de diversificação da base produtiva com apoio ao desenvolvimento e expansão da citricultura. Para debater o assunto, uma equipe da Semadesc (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação) participou do dia de campo “Desafios e oportunidades na citricultura”, na última sexta-feira (16), com os produtores da região de Costa Rica.

O encontro aconteceu na Fazenda São Sebastião e teve o objetivo de promover a capacitação dos produtores e a troca de conhecimento sobre o setor citrícola. A equipe da Semadesc esteve presente por meio da gerente de Inspeção e Defesa Vegetal da Iagro, Glaucy Ortiz, e a coordenadora Karla Nadai.

De acordo com o titular da Semadesc, Jaime Verruck, o Governo do Estado está desenvolvendo uma politica de diversificação da base produtiva do Estado, e a citricultura tem apresentado potencial de expansão, e em especial a migração de produção de laranjas de São Paulo para MS em função da doença do "greening". 

"Já iniciamos tratativas com a Fundecitrus, em março devemos assinar um primeiro termo de cooperação, e temos realizado reuniões com potenciais investidores. Acredito que as politicas publicas irão colocar MS na mapa da citricultura nacional", salientou Verruck.

Durante o dia de campo, especialistas na área debateram os desafios dos produtores na atividade. O engenheiro agrônomo José Loreto, reconhecido especialista na área, abordou os desafios enfrentados pelos produtores de citros e apresentará soluções práticas para melhorar a produtividade e a qualidade dos pomares.

Em seguida, Sérgio Nascimento, representante da Fundecitrus (Fundo de Defesa da Citricultura), falou dos desafios e oportunidades específicos da citricultura no Mato Grosso do Sul. O objetivo é fornecer aos produtores informações atualizadas sobre as tendências do mercado e as estratégias mais eficientes para alcançar o sucesso no setor.

Outro assunto de destaque foi abordado por Glaucy Ortiz, da IAGRO (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), que apresentou orientações e protocolos relacionados ao Greening, uma das principais doenças que afetam os pomares de citros. Foram discutidas as melhores práticas de prevenção e controle da doença, visando garantir a sanidade dos pomares.

Outro assunto de destaque foi abordado pela gerente de Inspeção e Defesa Sanitária Vegetal da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) Glaucy Ortiz, que apresentou orientações e protocolos relacionados ao Greening, uma das principais doenças que afetam os pomares de citros.

Foram discutidas as melhores práticas de prevenção e controle da doença, visando garantir a sanidade dos pomares. "A mensagem principal é que as ações de prevenção para mitigar o problema com greening/HLB devem ser adotadas tanto nos pomares quanto nas ações estratégias do Estado. O objetivo é coibir o comércio de mudas irregulares que podem disseminar a doença e também validar a qualidade da produção de citros para fora do Estado e no mercado externo também", destacou a gerente.

Por fim, Victor Almeida, representante da MS Mudas, trouxe informações sobre a qualidade e o mercado de mudas. Esse tema é de extrema importância para os produtores, uma vez que a qualidade das mudas influencia diretamente na produtividade e na rentabilidade dos pomares.

Cerca de 70 pessoas participaram da palestra ministrada pelo engenheiro-agrônomo do Fundecitrus Sérgio Nascimento, que abordou os desafios e oportunidades da citricultura no estado e alertou sobre as principais estratégias para o controle do greening.

De acordo com o agrônomo, a citricultura está em expansão na região de Costa Rica e as propriedades de citros estão aumentando. Por isso, é fundamental que os produtores tenham conhecimento do poder destrutivo do greening.

“Sabemos que o greening tem causado grandes prejuízos no estado de São Paulo, e o Mato Grosso do Sul também já tem relatos da presença da doença, segundo a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal do MS (Iagro). Mesmo com incidência baixa, os produtores precisam adotar estratégias rigorosas de manejo para que os pomares permaneçam saudáveis e produtivos”, comenta.

O evento foi realizado pela Prefeitura de Costa Rica e Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento (SEMAD), em parceria com o Programa Agro Rica.