Menu
Busca sábado, 18 de setembro de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
38ºmax
22ºmin
Notícias

Exportação sobe 13% com supersafra e cenário continua positivo neste ano

23 janeiro 2018 - 00h00Por Diário do Comércio e Indústria

As exportações do agronegócio brasileiro encerraram 2017 com crescimento de 13% em relação ao ano anterior, para US$ 96,01 bilhões. Com isso, a balança comercial do setor registrou superávit de US$ 81,86 bilhões, avanço de 14,7% na mesma base. Para 2018, a perspectiva é que este resultado seja superado.

 
O saldo da balança comercial é o segundo maior desde 1997, informou o Ministério da Agricultura (Mapa). Segundo o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do Mapa, Odilson Silva, o setor respondeu por 44% das exportações brasileiras em 2017. “Esperamos que neste ano seja possível superar esses resultados.”
 
Entre os principais produtos exportados pelo País, o complexo soja ocupou a primeira colocação, com US$ 31,72 bilhões, ou 33% do total. As carnes – bovina, suína e de aves – ocuparam o segundo lugar, com US$ 15,47 bilhões, alta de 8,9% em receita ante 2016 e responderam por 16,1% da receita.
 
O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, atribuiu o resultado à safra recorde de 238 milhões de toneladas de grãos em 2016/2017. “O ano foi muito bom para a agricultura e esperamos uma primeira safra cheia e com recordes novamente”, destacou o ministro, que ressaltou a expectativa de recuo na produção do milho safrinha por conta do clima. Ele ainda sinalizou a queda das taxas de juros no Plano Safra 2017/2018, bem como a ampliação de linhas de crédito ao produtor.
 
Ele reconheceu, contudo, que a operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal em março de 2017, prejudicou o resultado obtido no ano passado. “Se não tivesse a Carne Fraca, nós teríamos avançado mais.”A operação colocou em xeque a inspeção dos produtos brasileiros e levou importantes mercados a suspenderem as compras. Também em 2017, Estados Unidos e Rússia suspenderam as importações da carne bovina brasileira.
 
Segundo Maggi, a reabertura do mercado americano para a carne bovina brasileira in natura deverá ocorrer até abril, quando ele deve deixar o cargo para concorrer a uma vaga no Senado. “Dependemos apenas de uma resposta norte-americana e eu espero que esse retorno seja positivo”, afirmou o ministro ao destacar que todas as etapas relativas a questões técnicas para a liberação já foram concluídas.
 
O ministro afirmou ainda que não descarta a possibilidade de retirar a tarifa de 20% aplicada à importação de etanol desde agosto do ano passado para volumes superiores a 600 milhões de litros anuais.
 
Para ele, a restrição “contamina” as negociações para a reabertura do mercado de carne norte-americano, uma vez que os Estados Unidos estão entre os principais fornecedores de etanol para o Brasil. A revisão também seria motivada pelo aumento dos preços da gasolina. “Como os preços do etanol são atrelados à gasolina, me parece que não faz muito sentido a proteção que colocamos lá atrás”, disse.
 
“Não tenho restrição a retira-la desde que os números mostrem que é necessário”, afirmou Maggi, ao comentar que solicitou à equipe do Mapa um estudo para avaliar a manutenção da cobrança.
 
Lei Kandir
Maggi destacou que o Mapa irá elaborar um documento para convencer os senadores a não aprovarem a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que prevê o fim da desoneração do imposto sobre os produtos primários e semielaborados destinados à exportação, prevista na Lei Kandir.
 
“Vamos mostrar com números o porquê da nossa preocupação com a extinção da lei”, disse Maggi.

Leia Também

Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Coronavírus
Decreto revoga limitação de lotação em eventos, mas mantém Regime Especial de Prevenção
Mercado Externo
Arábia Saudita retoma importação de frigoríficos de MG após embargo de 10 dias
As compras haviam sido suspensas no dia 6, após a confirmação de um caso atípico do "mal da vaca louca" no Estado
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Meio Ambiente
Seca no rio Paraguai segue crítica e chuvas devem ser insuficientes na primavera
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados
Feiras & Eventos
Expoagro: secretário Riedel e ministro do Turismo visitam feira em Dourados