Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
23º
PESCA E AQUICULTURA

Estudo mostra concentração da produção aquícola em São Paulo

Santa Fé do Sul, Rifaina, Santa Clara d'Oeste, Sud Mennucci, Zacarias, Juquiá, Fartura, Panorama, Rubinéia, Caconde e Ilha Solteira são os maiores produtores

28 setembro 2022 - 11h55Por Embrapa

Apenas 12 municípios foram responsáveis por mais de 75% da produção aquícola do estado de São Paulo, em 2020. A concentração é alta e variou pouco no intervalo entre 2016 e 2020. Nesse período, 11 municípios estão sempre entre os maiores produtores: Santa Fé do Sul, Rifaina, Santa Clara d'Oeste, Sud Mennucci, Zacarias, Juquiá, Fartura, Panorama, Rubinéia, Caconde e Ilha Solteira. 

As informações integram estudo da Embrapa Territorial (Campinas, SP), com uma análise temporal e da dinâmica espacial da atividade aquícola em São Paulo, a partir de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estado ocupa o segundo lugar no ranking da aquicultura nacional, com produção crescente. A tilápia é destaque, respondendo por 93% da produção local.

No ano mais recente analisado, 2020, 167 dos 645 municípios paulistas registraram alguma produção aquícola. No entanto, Santa Fé do Sul respondeu, sozinha, por 19% das 55.039 toneladas produzidas. Os 12 municípios que respondem por 75% da produção estão dispersos pelo território paulista, a maior parte deles próximos do Rio Tietê, Rio Paraná e Rio Grande. Há uma pequena concentração no Noroeste, onde há uma área contínua, formada por Ilha Solteira, Rubinéia, Santa Fé do Sul e Santa Clara d’Oeste. 

O analista Marcelo Fernando Fonseca, da Embrapa Territorial, explica que a primeira questão a ser respondida pelo trabalho era se havia concentração espacial da produção no estado que ocupa a segunda posição no ranking nacional. Os dados apontaram que, sim, há concentração, e o estudo mostrou onde estão as principais áreas produtoras no território paulista. Para Fonseca, essas informações podem nortear políticas públicas e investimentos, para infraestrutura de suporte à produção e escoamento, por exemplo.

Em parceria com a Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas, TO) e outras instituições, a Embrapa Territorial tem desenvolvido soluções tecnológicas com dados sobre a aquicultura nacional e fatores que impactam a atividade. Uma delas é o Sistema de Inteligência Territorial Estratégica da Aquicultura Brasileira (SITE Aquicultura), lançado em 2021. O centro de pesquisa também está trabalhando no mapeamento de viveiros escavados para produção aquícola, utilizando imagens de satélite.