Menu
Busca terça, 17 de maio de 2022
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
16ºmax
min
SECA

Estiagem castiga lavouras de soja em MS e estimativa da safra 21/22 recua

A área prevista de 3,776 milhões de hectares para o Estado ainda se mantém com aumento de 7% quando comparada com a área da safra 2020/2021

10 janeiro 2022 - 10h58Por Semagro

A estimativa da safra de soja em 2021/2022 recuou de 12,773 milhões de toneladas para 12,164 milhões após os danos causados pela escassez de chuvas que atinge Mato Grosso do Sul nos últimos meses. A estiagem tem provocado prejuízo em praticamente toda a área plantada de soja no Estado, mas a situação é mais crítica nos municípios do Cone Sul e Sudeste. É o que revela levantamento realizado pela Aprosoja/MS (Associação de Produtores de Soja de MS), divulgado nesta sexta-feira (7).

Conforme o levantamento, a área prevista de 3,776 milhões de hectares para Mato Grosso do Sul ainda se mantém com aumento de 7% quando comparada com a área da safra 2020/2021, que foi de 3,529 milhões de hectares. Mas a produtividade teve uma retração de 4,77%, passando de 56,38 para 53,69 sacas por hectare, reduzindo em 4,77% a expectativa de produção de grãos, passando de 12,773 milhões de toneladas para 12,164 milhões. “Quando comparamos a produtividade da safra passada 2020/2021 temos uma retração de 14,56% na produtividade, passando de 62,84 sc/ha para 53,69 sc/ha. Já na produção temos uma retração de 8,58%, passando de 13,306 milhões para 12,164 milhões de hectares”, aponta o relatório.

Na terça-feira (4), o governador Reinaldo Azambuja publicou decretou situação de emergência nos 79 municípios sul-mato-grossenses em função dos impactos da seca e estiagem no agronegócio do Estado, especialmente na produção de grãos. O secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) comentou ao longo da semana que “o Governo do Estado, a partir da identificação dos problemas decorrentes da estiagem, decretou situação de emergência e solicitou apoio do governo federal para que os produtores rurais impactados não fossem prejudicados quando da necessidade de acionar os seguros de safra”.

O relatório divulgado nesta sexta-feira pela Aprosoja traz agora “elementos mais consistentes sobre os impactos que a escassez de chuva já provocou nas lavouras de soja em diversas regiões do Estado. Algumas regiões foram mais prejudicadas, principalmente o Cone Sul e Sudeste. Houve uma redução de 569 mil toneladas na estimativa de safra de soja e é importante lembrar que muitos desses produtores já tiveram prejuízo com a safra de milho no ano passado”, lembrou o titular da Semagro.

Na próxima quinta-feira (13), está prevista visita da ministra Tereza Cristina a Mato Grosso do Sul. “Vamos acompanhar a ministra em visitas a algumas lavouras de soja que sofreram prejuízo com a estiagem. Nosso trabalho junto ao governo federal é no sentido da garantia da indenização das plantações cobertas pelo seguro e nas questões referentes ao pagamento de crédito rural”, finalizou Jaime Verruck.