Menu
Busca domingo, 28 de fevereiro de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
33ºmax
21ºmin
Notícias

Especialistas brasileiros vão ao Chile, em junho, discutir ferrugem na soja

23 maio 2017 - 00h00Por UPL

Os pesquisadores do Eagle Team (time de pesquisadores criado pela UPL) estarão reunidos entre os dias 04 e 09 de junho para atualizar os conhecimentos a partir de debates que dizem respeito à resistência da ferrugem na soja.

Não é de hoje que a ferrugem asiática tem preocupado produtores e pesquisadores de todo o território nacional. Recentemente o FRAC (Fungicide Resistance Action Committee) divulgou a diminuição da eficácia dos fungicidas no controle do fungo Phakopsora pachyrhizi. “As pesquisas e as discussões realizadas nesse tipo de encontro nos permitem identificar alternativas para o manejo de resistência, atendendo as reais necessidades do produtor, diminuindo o impacto causado pela incidência da doença”, declara Marcelo Figueira, Gerente de Fungicidas da UPL.

O time de pesquisadores está empenhado em buscar soluções para um manejo que garanta a produtividade plena da lavoura. “Estamos sempre à frente no segmento para levar alternativas eficazes aos produtores. Por meio de encontros como este é possível atualizar conhecimentos e alinhar novas estratégias para o controle dessa doença que tem causado grande transtorno na sojicultura”, finaliza o Gerente.

Sobre a UPL

Com mais de 10 anos de atuação no Brasil, a indiana UPL é uma empresa global que traz soluções inovadoras e sustentáveis em proteção e nutrição de cultivos para o agricultor. Fundada em 1969, a companhia atua hoje em mais de 86 países com 27 fábricas que desenvolvem, fabricam, formulam e comercializam produtos da mais alta qualidade, segurança e tecnologia.  Com mais de 28 aquisições nos 11 últimos anos, a empresa está entre as 10 maiores empresas mundiais do segmento com faturamento de mais de US$ 2 bilhões e ações na Bolsa de Mumbai.  Por meio de novas formulações e produtos, equipe profissionalizada, pesquisas e expansão de portfólio, conta com forte presença nos mercados de soja, milho, cana-de-açúcar, arroz, café, citros, algodão, pastagem e hortifruti.