Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
37ºmax
20ºmin
Notícias

Entidades elogiam pacote de infraestrutura do governo federal

15 agosto 2012 - 02h32Por Agência Estado
Entidades elogiam pacote de infraestrutura do governo federal

  O presidente da Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famasul), Eduardo Riedel, afirmou que pacote de concessões nas áreas de ferrovia e rodovia, anunciado nesta quarta, dia 15, pelo governo federal, é importante para superar o principal gargalo do agronegócio brasileiro, que é o escoamento da produção.

Segundo ele, independentemente das discussões sobre os modelos das concessões, o importante é que a iniciativa atraia capital privado para investimento em obras de infraestrutura. Ele lembra que a questão da logística é uma das prioridades da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), da qual é um dos vice-presidentes.

Reidel destacou a mudança no sistema de concessão das ferrovias com o estabelecimento do "direito de passagem", o que abrirá caminho para novos operadores. Ele acredita que a concorrência no setor contribuirá para otimizar a utilização das ferrovias e contribuirá para reduzir custos, mas ressaltou a importância de garantir o retorno dos investidores.

RIO GRANDE DO SUL

A Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) considera positiva a inclusão do trecho de ligação ferroviária entre São Paulo e o Estado no projeto de concessões de infraestrutura, lançado nesta quarta-feira pelo governo federal. A entidade espera, contudo, para os próximos anúncios, mais projetos que atendam a estrutura logística do Rio Grande do Sul.

— Não deverá ser o único pacote, ficamos no aguardo que venham mais projetos para o Estado — disse Carlos Sperotto, presidente da federação. O dirigente considerou insuficientes as informações sobre a ferrovia para mensurar os benefícios à agricultura.

O trecho da ferrovia Norte Sul, entre São Paulo e Rio Grande do Sul, com passagem por Mafra (PR), faz parte do segundo grupo de concessões ferroviárias do programa divulgado pela presidente Dilma Rousseff, e contempla um total de 7,4 mil quilômetros de extensão. A ferrovia será uma nova via de acesso ao porto de Rio Grande, que hoje conta apenas com o modal rodoviário.