Menu
Busca segunda, 21 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
28ºmax
13ºmin
Notícias

Em final de colheita, alerta é de tempestades e muita chuva nesta 5ª em áreas do Centro-Oeste

15 março 2018 - 14h28Por Inmet
Em final de colheita, alerta é de tempestades e muita chuva nesta 5ª em áreas do Centro-Oeste

Instabilidades seguem sobre as principais origens produtoras do Brasil. Nesta quinta-feira (15), por exemplo, o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) alerta para a ocorrência de tempestades em praticamente todo o estado de Mato Grosso do Sul e São Paulo e altos acumulados em áreas da Bahia e Piauí. As chuvas também continuam sobre o Sul do país.

Segundo o órgão, as tempestades em áreas de MT e SP devem durar até amanhã (16) com precipitações entre 20 e 60 milímetros por hora ou 100 milímetros no dia, além de ventos intensos (40-60 Km/h). Não está descartada a ocorrência de queda de granizo. No entanto, o risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos é baixo.
 
Segundo mostra a mais recente atualização do satélite do Inmet, instabilidades também seguem sobre o Sul do país nesta quinta, com destaque para o Rio Grande do Sul. Mas não há alerta de chuvas intensas para a região. A colheita da safra de grãos nos três estados do Sul costuma ser mais tardia do que no restante do país e ainda ocorre por lá.
 
"O retorno das chuvas ao Sul do Brasil estará elevando os níveis de umidade do solo, garantindo assim, melhores condições ao desenvolvimento das lavouras. A tendência é que a segunda quinzena de março venha a ser marcada por chuvas regulares e em bons volumes em toda metade sul do País", informou a Climatempo. Produtores devem estar atentos às previsões específicas de suas lavouras.
 
Enquanto isso, no Centro-Oeste e Matopiba, a colheita da safra de verão já está praticamente finalizada. Porém, chuvas fortes neste momento podem impactar a logística. "Os trabalhos de campo, colheitas e tratos culturais serão prejudicados, mas nada que venha trazer grandes preocupações aos produtores, já que muitos deles finalizaram a colheita da soja e o plantio das lavouras de segunda safra", noticiou a empresa meteorológica.