Menu
Busca quarta, 03 de março de 2021
Busca
(67) 3345-4200
São Paulo
39ºmax
24ºmin
Notícias

Em Dourados, encontro técnico apresenta cenário favorável para fruticultura em MS

21 maio 2018 - 23h50Por Famasul

O Brasil é o 3º maior produtor de frutas do mundo e 97% de tudo que é produzido fica aqui, exportamos muito pouco ainda. Apesar da vocação agrícola de Mato Grosso do Sul, 90% das frutas comercializadas são de fora. Os dados foram apresentados durante o Encontro Técnico de Fruticultura, evento realizado nessa sexta-feira (18), em Dourados, do qual o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, fez parte.

Na abertura, o diretor técnico do Sistema Famasul, Renato Roscoe, falou da relação entre produção e fornecimento de frutas. “Disponibilizar o produto no mercado, em volume, frequência e qualidade exigidas pela população, são detalhes importantes abordados neste encontro, e que também fazem parte da consultoria oferecida pelo Senar/MS, entidade que tem ações direcionadas para a cadeia”.

Nesta área, a entidade possui o programa Hortifrúti Legal, da Assistência Técnica e Gerencial atendendo 340 produtores em 23 municípios. Todos recebem orientações sobre produção, produtividade, sustentabilidade e comercialização do produto.
 
De acordo com o presidente da Comissão Nacional de Fruticultura da CNA e presidente da Abrafrutas – Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados, Luiz Roberto Barcelos, o mercado tem grande potencial. “A recomendação mundial é de 120 quilos per capita ano, sendo que consumimos menos da metade disso. Fato é que a fruta está cada vez mais presente no cardápio dos brasileiros, já que se trata de um alimento diretamente ligado aos hábitos de vida saudáveis. O encontro desperta o interesse em produtores e aproxima o setor dos consumidores”, comenta.
 
O gestor da ATeG do Senar/MS, Francisco Paredes, falou do cenário favorável da cadeia e da amplitude do evento. “As metodologias aplicadas pela ATeG permitem a diversificação de culturas e com isso, os técnicos têm impulsionado a fruticultura como uma grande oportunidade de renda. A ideia é mostrar que existe abertura tanto no cenário nacional como estadual”.
 
Foi a vontade de diversificar a produção que trouxe Simone Barbosa (32), produtora rural da região de Terenos, ao evento. “Planto quiabo e tenho sistema de hidroponia. Pretendo incluir as frutas na minha produção. Já encomendei algumas mudas de goiabeiras e agora, com as informações que obtive aqui, estou ainda mais animada”.
 
Participaram do Encontro, que reuniu 450 pessoas, produtores de pelo menos dez municípios do estado, alguns já trabalham com frutas e outros são interessados em entrar na cadeia, além de acadêmicos e profissionais de diferentes áreas e entidades ligadas à fruticultura.