Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
31ºmax
19ºmin
Notícias

Em Dourados, encontro técnico apresenta cenário favorável para fruticultura em MS

21 maio 2018 - 23h50Por Famasul

O Brasil é o 3º maior produtor de frutas do mundo e 97% de tudo que é produzido fica aqui, exportamos muito pouco ainda. Apesar da vocação agrícola de Mato Grosso do Sul, 90% das frutas comercializadas são de fora. Os dados foram apresentados durante o Encontro Técnico de Fruticultura, evento realizado nessa sexta-feira (18), em Dourados, do qual o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, fez parte.

Na abertura, o diretor técnico do Sistema Famasul, Renato Roscoe, falou da relação entre produção e fornecimento de frutas. “Disponibilizar o produto no mercado, em volume, frequência e qualidade exigidas pela população, são detalhes importantes abordados neste encontro, e que também fazem parte da consultoria oferecida pelo Senar/MS, entidade que tem ações direcionadas para a cadeia”.

Nesta área, a entidade possui o programa Hortifrúti Legal, da Assistência Técnica e Gerencial atendendo 340 produtores em 23 municípios. Todos recebem orientações sobre produção, produtividade, sustentabilidade e comercialização do produto.
 
De acordo com o presidente da Comissão Nacional de Fruticultura da CNA e presidente da Abrafrutas – Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados, Luiz Roberto Barcelos, o mercado tem grande potencial. “A recomendação mundial é de 120 quilos per capita ano, sendo que consumimos menos da metade disso. Fato é que a fruta está cada vez mais presente no cardápio dos brasileiros, já que se trata de um alimento diretamente ligado aos hábitos de vida saudáveis. O encontro desperta o interesse em produtores e aproxima o setor dos consumidores”, comenta.
 
O gestor da ATeG do Senar/MS, Francisco Paredes, falou do cenário favorável da cadeia e da amplitude do evento. “As metodologias aplicadas pela ATeG permitem a diversificação de culturas e com isso, os técnicos têm impulsionado a fruticultura como uma grande oportunidade de renda. A ideia é mostrar que existe abertura tanto no cenário nacional como estadual”.
 
Foi a vontade de diversificar a produção que trouxe Simone Barbosa (32), produtora rural da região de Terenos, ao evento. “Planto quiabo e tenho sistema de hidroponia. Pretendo incluir as frutas na minha produção. Já encomendei algumas mudas de goiabeiras e agora, com as informações que obtive aqui, estou ainda mais animada”.
 
Participaram do Encontro, que reuniu 450 pessoas, produtores de pelo menos dez municípios do estado, alguns já trabalham com frutas e outros são interessados em entrar na cadeia, além de acadêmicos e profissionais de diferentes áreas e entidades ligadas à fruticultura.

Leia Também

STF deve julgar ação de demarcação de terras indígenas no dia 30
Repercussão geral
STF deve julgar ação de demarcação de terras indígenas no dia 30
Fim dos Conflitos
Câmara aprova projeto que regulamenta demarcação de terras indígenas
Aprovado o mérito na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o substitutivo ao PL 490/2007 aguarda análise dos destaques para seguir ao Plenário
Notícias
Cai diferença entre valor da arroba e carne no atacado
Com mercado do boi gordo em banho-maria, estabilidade nos preços da arroba é mantida
Análise
Com mercado do boi gordo em banho-maria, estabilidade nos preços da arroba é mantida