Menu
Busca segunda, 14 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
27ºmax
13ºmin
Notícias

Em apoio a pesquisa, Semagro participa da 23ª edição da feira tecnológica Showtec

18 janeiro 2018 - 14h56Por Governo MS

A Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) participou na quarta-feira (17) da 23ª edição da Showtec, maior feira tecnológica de Mato Grosso do Sul. O evento também contou com a presença do governador Reinaldo Azambuja e autoridades do agronegócio.

Por acreditar na pesquisa como item fundamental para o desenvolvimento, a Semagro repassou à Fundação MS, organizadora do evento, R$ 249 mil por meio do Fundems (Fundo para o Desenvolvimento das culturas de milho e soja no Estado). O recurso foi utilizado na infraestrutura da feira e fundamental para a realização do evento, de acordo com o diretor executivo da Fundação MS, Alex Melotto.

Luciano Muzzi Mendes, presidente da Fundação MS, ressaltou que a  Showtec é um momento importante para a troca de experiências e informações, principalmente pelo retorno do investimento à população. Destacou a seriedade, clareza e transparência do Governo em relação aos investimentos, inclusive os incentivos fiscais e a inovação em relação as licenças ambientais.

Destacou ainda o trabalho desenvolvido pelo secretário Jaime Verruck a frente da Semagro, sendo responsável, entre outros, pela coordenação das licenças ambientais e o trabalho referente ao processo de segurança jurídica das empresas, com a convalidação dos incentivos fiscais.

O governador Reinaldo Azambuja lembrou que o Estado foi um dos poucos a ter aumento na área plantada e na produtividade. “Acho que mais uma vez Mato Grosso do Sul deve ser um dos estados em que mais cresce a produção, a produtividade e expansão de área. São três fatores que têm levado ao aumento da produção agrícola em Mato Grosso do Sul: integração agricultura e pecuária, estabilidade produtiva e essas novas tecnologias”, afirmou.

Pesquisa e Carbono Zero

Titular da Semagro, o secretário Jaime Verruck destacou a importância do desenvolvimento de tecnologias que além de contribuir para o aumento da produtividade, sejam redutoras da emissão de carbono. “Temos duas possibilidades que é emitir menos e tentar mitigar essas emissões, a segunda geralmente trabalha muito com a integração lavoura pecuária e floresta, em algum dos níveis. A grande glória da tecnologia hoje é como o Brasil consegue desenvolver tecnologias para cumprir o compromisso que ele já assumiu na Cop 21”.

Atualmente o Brasil tem 11,5 milhões de hectares em algum nível de integração e o Mato Grosso do Sul em 2 milhões destes, sendo um líder nesse processo. “Somos uma grande vitrine de como nós podemos avançar, apesar de ainda termos um longo caminho a percorrer”.

Um gargalo ainda são as áreas degradadas, que precisam de empenho dos produtores além das tecnologias para avançar. Exemplo que deu certo é o produtor rural, Arthemio Olegário de Souza, da Fazenda Água Tirada, que foi  premiado no Soja Plus, por aderir a integração e aumentar sua produtividade, emitindo menos carbono.