Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
40ºmax
23ºmin
Notícias

Dois meses após foco de aftosa, Paraguai perde status de área livre

08 dezembro 2011 - 13h15Por CG News

Dois meses após registrar foco de aftosa, o Paraguai perdeu o status de área livre da doença com vacinação, que havia sido concedido este ano, pela OIE (Organização Internacional de Epizootias), sediada na França.

O comunicado foi recebido na terça-feira, dia 6, pelo delegado paraguaio na OIE, Hugo Idoyaga, segundo ele confirmou ao jornal La Nacion.

A decisão veio logo após o Governo Paraguaio autorizar as importações de carne maturada e desossada do País vizinho, mas a medida deve permanecer valendo.

Quando recebeu o status, em maio, o Paraguai teve implantada uma ZAV (Zona de Alta Vigilância) num raio de 15 quilômetros em todas as fronteiras. Nesse território, assim como aconteceu em Mato Grosso do Sul na região onde foi registrado um foco da doença, em 2005, as regras são mais rígidas.

Retrocesso-O delegado paraguaio disse que, agora, o País só deverá, após as medidas adotadas para controlar a doença, solicitar novamente registro de área livre de aftosa com vacinação em 2012.

Ele afirmou ao La Nacion que é um retrocesso e reconheceu que a decisão significa que a OIE não está de acordo com os procedimentos adotados pelo Paraguai no Departamento de San Pedro, onde foi detectado foco da doença em setembro, o que obrigou a adoção de medidas extraordinárias também em Mato Grosso do Sul.

Na avaliação de Idoyaga, porém, a retirada do status era previsível.

O governo de Mato Grosso do Sul já foi informado da decisão, segundo a assessoria de imprensa da Seprotur (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário,da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo). Conforme a assessoria informou, a medida não muda nada dos procedimentos já adotados no Estado.