Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
24ºmax
19ºmin
Notícias

Contrariando tendência, empresa investe R$ 10 milhões em frigorífico

02 junho 2010 - 00h00Por Midiamax, por Nicanor Coelho.

Contrariando a tendência no setor industrial da carne que sofre com o Plano de Recuperação Judicial do Frigorífico Independência e a ameaça de fechamento dos frigoríficos Frialto de Iguatemi e Torlin de Itaporã o município de Dourados está recebendo um investimento de cerca de R$ 10 milhões com a implantação de um frigorífico.

A nova indústria está sendo instalada numa área de dez hectares localizada na estrada do Potreirito distante apenas 15 km do centro da cidade e deverá entrar em operação em dezembro conforme informou o empresário Ademar Marquetti do Grupo Frigoforte do Paraná.

Na manhã desta terá-feira Marquetti recebeu o diretor do Sindicato Rural de Dourados, vereador Gino José Ferreira que está ajudando o empresário na obtenção das licenças ambientais e encaminhado ao Governo do Estado reivindicação para a pavimentação asfáltica de um trecho de 2 km ligando a BR 163 até o local da indústria.

Quando entrar em operação o frigorífico terá capacidade para abater de 450 a 500 bovinos e até 600 ovinos ou caprinos no por dia. Ademar Marquetti afirmou que serão contratados cerca de 350 trabalhadores de forma direta. “Já recebemos mais de mil currículos”, disse o empresário.

Marquetti afirmou que o Grupo Frigoforte conta com dois frigoríficos no Paraná e outro em Ponta Porá e optou por investir em Dourados devido a forte vocação do município para o agronegócio e para a agroindústria e pela grande oferta de mão-de-obra qualificada. “Dourados situa-se num ponto estratégico e nos oferece facilidades logísticas”, explicou Ademar Marquetti que já conseguiu a licença de instalação e acredita que até outubro seja aprovada a licença de operação.

O novo frigorífico está sendo construindo numa planta do antigo Frigorífico Pérola que era considerado de pequeno porte e detinha apenas o selo de inspeção estadual. “O Frigoforte já nasce com certificação do Sistema de Inspeção Federal e estará apto a exportar carne processada para o mercado europeu”, explicou Marquetti.

FOCOS DA CRISE - Hoje pela manha em Itaporã operários do setor de embarque do frigorífico Torlin se recusaram a despachar trinta toneladas de carne porta para serem exportadas para o Iraque a China. Os trabalhadores fizeram a manifestação para garantir o cumprimento de acordos trabalhistas firmados em 2009.

Já na cidade de Iguatemi o prefeito José Roberto Arcoverde (PSDB) está preocupado quer evitar o fechamento do Frigorífico Frialto. Ele esteve em Campo Grande na semana passada falando com parlamentares da Bancada Federal para encontrar uma solução para a situação financeira encontrada pela indústria que iniciou o processo de demissão de cerca de setecentos funcionários.

Nesta quarta-feira o Frigorífico Independência de Nova Andradina realiza em São Paulo uma assembléia geral para discutir com os seus credores as formas de pagamentos dos débitos. O Independência faz esta reunião porque conseguiu através da Justiça autorização para colocar em ação o Plano de Recuperação Financeira.