Menu
Busca terça, 02 de março de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
33ºmax
21ºmin
Notícias

Ciclo de 60 anos de enfrentamento da aftosa tem que prosseguir, defende Marques

10 maio 2018 - 22h34Por Mapa

O diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Guilherme Henrique Figueiredo Marques, afirmou nesta terça-feira (8), em Natal (RN), que “está sendo fechado um ciclo de 60 anos de trabalho de erradicação e prevenção da febre aftosa no Brasil, tanto nos governos federal e estaduais, quanto nas empresas privadas”. Uma conquista que não pode retroceder, afirmou durante Reunião Técnica do Bloco III (AL, CE, MA, PB, PE, PI e RN) do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção contra a Febre Aftosa-PNEFA.

 
Marques defendeu o fortalecimento da parceria com o setor privado nos estados e observou que “o importante, agora, é manter essa situação favorável de prevenção” e afirmou que o Ministério da Agricultura buscará repassar com mais frequência e de forma mais fácil os recursos orçamentários para a execução das políticas nacionais de defesa agropecuária”.
 
A reunião iniciada na terça-feira (8) e que vai até amanhã (10), no Centro Administrativo do estado, tem a finalidade de debater a execução do Plano Estratégico (PNEFA 2018-2026) com os estados participantes dos sete estados, para alcançar a meta em 2023 do Brasil Livre da Febre Aftosa sem Vacinação.
 
O diretor, representante do Brasil na Organização Mundial Saúde Animal (OIE), destaca que o Brasil não só cumpre com a sua obrigaçãono combate e prevenção da doença, como estimula que os outros países façam o mesmo. “Trabalhamos de forma coordenada com Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Chile, que buscam colaborar com a Venezuela, Colômbia e o Suriname”.
 
Guilherme mostrou resultados da expansão na estrutura do serviço veterinário oficial, que na última década teve incremento de 22%, atingindo 4.843 escritórios de atendimento nas comunidades do interior do país, aumento de 7% na contratação de pessoal em defesa animal, totalizando 18.453 técnicos, de 33% na frota oficial de veículos terrestres e de 121% de aquaviários ,que contam, respectivamente, com 5.812 automóveis e 186 embarcações.
 
O plano PNEFA está alinhado com o Código Sanitário para os Animais Terrestres da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e às diretrizes do Programa Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (PHEFA).