Menu
Busca quarta, 22 de maio de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
29º
EXPECTATIVA

Chuvarada no RS influencia e preço da soja supera expectativa até dos mais otimistas

RS é o terceiro maior produtor do Brasil e cerca de 20 das lavouras ainda não foram colhidas e excesso de umidade pode afetar a produtividade

09 maio 2024 - 11h51Por Correio do Estado

Embora a região produtora de soja do Rio Grande do Sul esteja fora das áreas alagadas, as fortes chuvas que na semana passada atingiram o estado do sul do país provocaram forte alta no preço da soja e a saca em Mato Grosso do Sul chegou a R$ 124,00 nesta quarta-feira, superando a expectativa até dos mais otimistas, que não acreditavam que os preços neste ano pudessem ultrapassar os R$ 115,00 aqui no Estado.

No Rio Grande do Sul, terceiro produtor nacional de soja, cerca de 20% da produção ainda não foi colhida e o excesso de chuva dos últimos dias provocou atraso na colheita, segundo Ronaldo Dávalo, corretor que atua na comercialização de soja em oito cidades de Mato Grosso do Sul.

Mas esse é somente um dos fatores que provocaram a reação de preços na bolsa de Chicago, de acordo com Ronaldo. A greve de trabalhadores das indústrias que esmagam soja na Argentina e a estiagem no início do plantio da soja nos Estados Unidos são outros fatores que estão influenciando as cotações mundiais, explica o corretor. 

Ainda de acordo com ele, este aumento da última semana tende a ser passageiro e agora é a hora de o produtor aproveitar o preço bom e vender a soja. Conforme dados da Aprosoja, 51,4% da produção da safra atual ainda está nas mãos dos agricultores, que estavam à espera de preços mais vantajosos. 

Na última semana de janeiro, exatos três anos e meio depois de a saca ultrapassar os R$ 200,00, pela primeira vez a soja rompeu a lamentável barreira e a saca voltou a ser cotada abaixo dos R$ 100,00. O preço médio em Mato Grosso do Sul chegou a R$ 97,36 no dia 31 de janeiro. 

Agora, no boletim semanal divulgado nesta terça-feira (7), o preço médio das oito principais regiões produtores na última segunda-feira (6) ficou  R$ 120,50.  O aumento foi de 4,9% somente do dia 29 de abril para cá, conforme o boletim da Aprosoja. As melhores cotações estavam em Dourados e Ponta Porã, com R$ 123,00.

No site da Granos Corretora, porém, a saca já estava sendo cotada a R$ 124,00 nesta terça-feira na região sul do Estado, evidenciando que a tendência de alta estava sendo mantida. E por causa destes aumentos, o volume de vendas “teve aumentos significativos, pois a maior parte dos produtores entende que esta alta tende a ser passageira”, comenta o corretor. 

Conforme os dados da Aprosoja, em Mato Grosso do Sul,  99,6% das áreas já foram colhidas. Embora os números não estejam fechados, observou-se redução na produtividade. A estimativa era de 54 sacas por hectare, mas o volume ficou em apenas 50,5  sacas, uma retração de 19,12%. Isso gera a expectativa de uma produção de 12,923 milhões de toneladas, uma redução de 13,89% quando comparada ao ciclo anterior. 

E, levando em consideração que pouco mais da metade a soja ainda não foi vendida, os produtores ainda estão com cerca de 7 milhões de toneladas em mãos. Isso significa pouco mais de 1,1 bilhão de sacas. Então, cada real a mais no valor da cotação significa 1,1 bilhão a mais na economia de Mato Grosso do Sul.