Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
24ºmax
19ºmin
Mercado

Carne brasileira fica mais competitiva com dólar alto

25 fevereiro 2010 - 00h00

Nos últimos dois meses, a arroba do boi caiu 6,49%. Mas dessa vez a notícia é boa para os pecuaristas, a queda foi em dólar. Em reais, na praça de Campo Grande (em 2 de fevereiro), o preço continua o mesmos desde 3 de dezembro do ano passado, R$ 68,00 a arroba, menos que os pecuaristas gostariam, no entanto, parou de cair.

Conforme a cotação de 2 de fevereiro, a arroba do boi gordo saía por US$ 37,15, ou seja, US$ 2,58 mais barata do que há dois meses, quando chegou a custar US$ 39,73. Se pegarmos a cotação do dia em que o dólar atingiu o patamar mais alto nesta recente subida (27 janeiro), a arroba sairia por US$ 36,75, quase US$ 3,00 a menos que em dezembro.

O bom dessa valorização do dólar é que a carne fica mais barata do mercado internacional sem afetar o que o produtor recebe aqui. A Rússia, nosso principal comprador, faz de tudo para compara carne a preço de banana.

Ainda não estamos nesse nível, mas 6,49% a menos é um número expressivo para quem importa milhares de toneladas de carne. No ano passado, o produto perdeu competitividade no mercado externo, em 12 meses subiu 19,29% (em dólar), isso, aliado a crise financeira internacional, prejudicou as vendas.

A esperança é que a moeda americana comece a se valorizar novamente. Contudo, não é esse o cenário projetado pelos analistas; os contratos futuros estão sendo fechados com dólar a R$ 1,76.