Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
34ºmax
20ºmin
Notícias

BRF recua no ranking de exportadoras

24 setembro 2013 - 00h00Por Agência Estado
As vendas externas de grãos, em receita, seguem mais aquecidas do que as de carnes. Conforme lista do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) que aponta as 40 maiores empresas exportadoras do País, a empresa de alimentos BRF recuou mais uma posição no ranking de janeiro a agosto, passando para o sexto lugar entre as maiores exportadoras, desta vez superada por outra trading de grãos: a ADM do Brasil. Na lista de junho, a Cargill havia ultrapassado a BRF e ficado com o quarto lugar.
As exportações da BRF somaram US$ 3,423 bilhões nos oito primeiros meses do ano, alta de 108,9% ante US$ 1,638 bilhão no mesmo período de 2012. A ADM do Brasil registrou receita cambial de US$ 3,453 bilhões, aumento de 16,85% na mesma base de comparação, ficando no quinto lugar.
 
As exportações da Cargill, que manteve a quarta colocação, foram de US$ 3,53 bilhões, alta de 13,81%, enquanto as da Bunge, que continuou no terceiro lugar, somaram US$ 5,369 bilhões, avanço de 17,29%. A Vale e a Petrobras seguiram como primeira e segunda maiores exportadoras do País no período, respectivamente.
A JBS se manteve no nono lugar no acumulado do ano até agosto, com exportações de US$ 2,173 bilhões, incremento de 22,53%. Nos oito primeiros meses de 2012, as vendas externas da JBS foram de US$ 1,774 bilhão.
 
A Seara Alimentos, empresa do Grupo Marfrig, caiu duas posições e passou para o 25º lugar no ranking. As vendas externas da companhia recuaram 8,83%, passando de US$ 1,152 bilhão para US$ 1,050 bilhão.
 
As exportações da Minerva Foods totalizaram US$ 781,024 milhões, alta de 8,53% ante US$ 719,627 milhões de janeiro a agosto de 2012. A empresa também caiu dois lugares, passando para a 34ª colocação.
 
Agosto
Na análise dos números de agosto na comparação com o mesmo mês de 2012, as exportações da Bunge somaram US$ 868,552 milhões, alta de 86,05%; as da Cargill, US$ 500,821 milhões, avanço de 15,76%; e as da ADM do Brasil, US$ 439,861 milhões, aumento de 26,24%.
A receita cambial da BRF no período passou para US$ 395,530 milhões, alta de 76,43%, enquanto a da JBS somou US$ 298,070 milhões, avanço de 7,21%. As vendas externas da Seara recuaram 11,22%, para US$ 115,482 milhões, enquanto as da Minerva Foods diminuíram 2,46%, para US$ 112,295 milhões.