Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
33ºmax
22ºmin
Notícias

Brasil negocia carnes com a China

04 março 2010 - 00h00Por As informações são dos jornais DCI e Correio do povo/RS, resumidas e adaptadas pela Equipe BeefPoint

A China deverá abrir seu mercado para as carnes brasileiras ainda este ano. Só em cortes suínos, a meta é embarcar 18 mil toneladas. O presidente da Abipecs, Pedro de Camargo Neto, está na China para negociar a habilitação de 25 frigoríficos brasileiros.

A expectativa, conforme o dirigente, é que a conquista do mercado seja oficializada na visita do presidente Hu Jintao ao Brasil, que deve ocorrer em abril. Em dezembro passado, a China reconheceu regiões livres de febre aftosa no Brasil. Para tornar viável as exportações, falta a liberação dos frigoríficos e a aprovação do processo de industrialização da carne suína.

"Acreditamos que toda parte técnica esteja atendida. O que falta agora é destravar a burocracia. Uma visita presidencial sempre é ótima para este tipo de coisa", frisou. A missão também inclui a Coreia do Sul, onde o dirigente estará no fim da semana.

A China também é alvo dos exportadores de carne bovina. Conforme o presidente da Abiec, Roberto Gianetti da Fonseca, o país vende perto de 200 mil t por ano para a China via Hong Kong, mas a expectativa é que, com a exportação direta, esse volume aumente para 500 mil t/ano imediatamente. "Isso é muito fácil, pois a demanda chinesa é altamente elástica", disse.

Ele lembrou que a China possui o maior número de habitantes do planeta. "É inevitável que o mercado se abra ainda em 2010", afirmou. África do Sul A África do Sul voltou a abrir seu mercado para o Brasil este mês. Segundo Gianetti, os primeiros contatos com importadores daquele país já foram feitos e as vendas de fato devem começar em breve.