Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
29ºmax
23ºmin
Notícias

BBM lança oficialmente leilão eletrônico de Carne Bovina

13 abril 2010 - 00h00Por Famasul

A Bolsa Brasileira de Mercadorias lançou ontem, na sede da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) em Campo Grande, um sistema inovador de negociação de bovinos para abate. Iniciativa da Comissão de Bovinocultura de Corte da Famasul, o projeto está sendo chamado de Venda e Compra Eletrônica de Carne Bovina e promete revolucionar a comercialização de boi gordo no País.

Pela nova modalidade de comercialização a boiada será ofertada na Bolsa tal como é realizado com as commodities agrícolas, utilizando-se a intermediação de corretores credenciados. O sistema prevê que, mediante o cadastramento de pecuaristas e frigoríficos, a indústria deposite antecipadamente 90% do valor do lote negociado antes do embarque dos bois em uma conta neutra, gerida pela própria bolsa, ficando o restante do acerto para depois da pesagem dos animais.

Segundo a Famasul, a negociação eletrônica vai trazer mais segurança aos pecuaristas na hora de vender o produto aos frigoríficos, tendo em vista que o gado só será embarcado mediante a garantia do depósito dos valores previamente acertados. O que atende ao objetivo da venda à vista, alimentados por uma campanha realizada pela Famasul entre os produtores, juntamente com federações de outros estados do Centro-Oeste desde o ano passado.

O coordenador da Comissão de Bovinocultura de Corte da Famasul, José Lemos Monteiro, ressalta que a entidade investiu na elaboração do projeto motivada pelos últimos acontecimentos envolvendo a falta de pagamento por parte de redes frigoríficas. "O que queremos é dar ao pecuarista uma oportunidade diferente de comercialização dos produtos, garantindo melhores condições de recebimento", destaca.

Mas o sistema não traz vantagens apenas para os pecuaristas. Conforme Monteiro, com a democratização da oferta de gado os pequenos frigoríficos terão a mesma competitividade dos grandes na hora de negociar com os pecuaristas. Além disso, continua, a oferta sistemática e organizada de carne permitirá às indústrias frigoríficas o planejamento dos abates, evitando os prejuízos trazidos com a estrutura operacional ociosa.

O novo instrumento de negociação vai operar pela plataforma eletrônica da Bolsa, o BBMNet, oferecendo ao mercado três modalidades de negócios: negociação à vista, registro de balcão à vista e registro de balcão a termo. Os agenciadores serão 420 corretoras filiadas à Bolsa, sendo que ao ofertar seu rebanho na bolsa o pecuarista detalha suas características e estabelece o preço mínimo por arroba.