Menu
Busca quinta, 25 de abril de 2024
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
Previsão do tempo
30º
PECUÁRIA

Associação vai ajudar a desenvolver a raça Senepol na Bolívia

Essa é a primeira parceria internacional estabelecida pela entidade, que tem sede em Uberlândia (MG) e representa criadores de todo o País

30 agosto 2022 - 09h58Por DBO Rural

A Associação Brasileira de Criadores de Bovinos Senepol (ABCB Senepol) e La Asociación de Ganaderos Senepol Bolivia y Razas Derivadas (Senebol) assinam no 31 de agosto um Termo de Cooperação Técnica Internacional.

A assinatura será feita no Spaço Senepol, às 19 horas, com a presença dos líderes das duas entidades, como parte da programação oficial do Mega Encontro Senepol, realizada junto com a Camaru 2022.

Com a parceria, a Senepol Bolívia (como é chamada a Senebol) vai poder compartilhar a experiência e o know how da ABCB Senepol, que é referência da raça no mundo. O Brasil tem o maior rebanho mundial de gado Senepol e a associação brasileira tem forte atuação na disseminação e melhoramento da raça.

O presidente da ABCB Senepol, Itamar Netto, afirma que a entidade está aberta a esse tipo de intercâmbio e disposta a dar o apoio necessário para que a raça se desenvolva em qualquer lugar do mundo. Essa aproximação, diz ele, traz ganhos para ambas as partes e principalmente para a evolução da raça, que é o objetivo maior das duas entidades.

O protocolo da parceria explica que seu objetivo é a cooperação técnica e científica para intercâmbio de conhecimento, informações, tecnologias, boas práticas de metodologias e experiências de sucesso. Com isso, a intenção será fomentar o desenvolvimento do Senepol e seus cruzamentos, uniformizar o padrão racial e os procedimentos para registro genealógico.

O Superintendente Técnico da ABCB Senepol, Celso Ribeiro de Menezes, conta que a iniciativa da colaboração internacional foi uma demanda feita em dezembro do ano passado pelo vice-presidente da Senepol Bolívia, Mario Bruun, durante visita à sede da ABCB Senepol.

O Senepol vem crescendo muito nos últimos anos na Bolívia, que tem características climáticas e de solo bem próximas as do Brasil. A raça, acrescenta Menezes, se adaptou muito bem às condições naquele país e vem sendo utilizada para multiplicação do rebanho puro e para fornecimento de genética para cruzamentos, principalmente para o desenvolvimento da pecuária de corte.