Menu
Busca sexta, 16 de abril de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
32ºmax
20ºmin
Opinião

Artigo: O impacto do óleo diesel no custo de produção do milho safrinha em MS

08 março 2021 - 13h06Por Embrapa | Agropecuária Oeste

Alceu Richetti (Analista)
Embrapa Agropecuária Oeste

Com as constantes altas do óleo diesel, muitos produtores se perguntam: quantos litros e qual é o custo do óleo diesel na produção do milho safrinha em 2021? A quantidade e o custo do combustível vão depender do consumo de cada máquina usada na propriedade e do tipo de serviço realizado durante o processo produtivo. 

Para os serviços mais pesados, que utilizam máquinas com potência maior, como a semeadura, há aumento no consumo de combustível. Por outro lado, a aplicação de defensivos ou, até mesmo, o transporte de insumos na propriedade, que são operações mais leves, demandam potência menor, consequentemente,  será menor a quantidade de combustível utilizada.  

O consumo de óleo diesel, difere entre as propriedades que cultivam milho safrinha, inclusive pode ser diferente do apresentado neste artigo, em função das diferenças nos sistemas de produção, nível tecnológico, estrutura e valores dos custos de produção.

Baseando-se no custo de produção de milho safrinha para a safra 2021, publicado pela Embrapa Agropecuária Oeste (https://bit.ly/2MNuTKb) as despesas com combustíveis foram estimadas através do consumo por hora de uso dos tratores, caminhões, pulverizadores autopropelidos e colhedoras. 

O custo foi calculado multiplicando-se o consumo por hora-máquina pelo preço unitário do litro de combustível e totalizado em função da quantidade de horas-máquina utilizadas durante o processo produtivo.

Considerando-se que o somatório do tempo de uso das máquinas com a realização das operações de semeadura, aplicação de defensivos agrícolas e colheita atinge, em média, 1,59 horas-máquina por hectare, correspondendo a um consumo de 36,76 litros de óleo diesel por hectare. Tomando-se o preço médio atual do combustível (diesel comum + diesel S10) de R$ 3,838 por litro, o gasto pode atingir R$ 141,08 por hectare, um impacto de 5,84% no custo de produção do milho safrinha, em 2021.

Observa-se ainda que o impacto de 5,84% no custo de produção desta safra, quando comparado com os de 2018 (5,52%), de 2019 (5,27%) e de 2020 (5,75%), é o maior das últimas quatro safrinhas de milho.

Apesar disso, com melhoria na valorização do milho e tomando como base o preço médio por saca de milho pago ao produtor, na primeira semana de fevereiro de 2021, informado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), de R$ 71,35, são necessárias, aproximadamente, 2 sacas de milho para pagar o combustível utilizado em um hectare. Na safrinha de 2018 foram necessárias 4,28 sacas de milho para pagar o combustível e, em 2019, 4,16 sacas. Já em 2020, foram necessárias 2,80 sacas. 

De acordo com a Conab, em 2018 e em 2019, o preço médio anual por saca de milho foi de R$ 28,38 e R$ 29,11, respectivamente, explicando a maior quantidade de sacas de milho para pagar o combustível. Em 2020, o preço médio anual aumentou sensivelmente, ficando em R$ 46,31, reduzindo a quantidade de sacas de milho na relação gasto com combustível e preço pago ao produtor.

Vale salientar que o monitoramento do desempenho de cada máquina agrícola é fator primordial no aumento ou redução do consumo de combustível na propriedade.

Flávia Fiorini - O consumo de óleo diesel difere entre as propriedades que cultivam milho safrinha.