Menu
Busca sábado, 19 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
27ºmax
14ºmin
Notícias

Agronegócio ganha impulso em Campo Grande com soja e milho

02 maio 2017 - 14h32Por Correio do Estado

Tradicionalmente reconhecida pela força propulsora de seu comércio, setor de serviços e atividade industrial, Campo Grande também vem revelando grande potencial, ainda que inexplorado, para o agronegócio, inclusive em grandes culturas como a soja. Números divulgados pela Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja-MS) apontam que a Capital, na 17ª posição entre os 44 maiores municípios produtores da oleaginosa no Estado, teve nesta safra recém-encerrada crescimento de 17,5% na área cultivada do grão, avançando de 41.267 hectares para 48.296 hectares. Em relação à produção, o salto foi ainda maior, de 18%, passando de 134.100 toneladas para 158.291 toneladas. Os porcentuais superam inclusive os estaduais: no Estado, a safra de soja teve avanço de 2,4% na área plantada – de 2,45 milhões de hectares para 2,52 milhões de hectares – e 11,8% em produção, de 7,49 milhões de toneladas para 8,49 milhões de toneladas.

No monitoramento por região (norte, centro e sul), Campo Grande apresentou a terceira maior média de produtividade da soja entre os sete municípios acompanhados pelo sistema Siga-MS da Aprosoja na região centro, com 54,4 sacas por hectare, atrás de Rio Brilhante (58,5 sc/ha) e Rio Brilhante (57,5 sc/ha). Em relação à safra anterior, a Capital teve ligeiro incremento em sua produtividade (0,3%),  porém, a média está abaixo da geral obtida pelo Estado, que ficou em 56,2 sc/ha, crescimento de 9,1% em relação à safra passada.

Na avaliação do superintendente de agronegócio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedesc), Mário Inácio Ocampos Bernobic, a evolução da cultura da soja na Capital pode estar relacionada a um maior investimento dos grandes produtores do município, inclusive de pecuaristas, na atividade. “É um outro foco de trabalho, este das grandes culturas. A agricultura familiar é colocada como um dos grandes destaques. É um público que precisa de assistência técnica, orientação e acompanhamento”, explicou.