Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
24ºmax
19ºmin
ExpoMS

I Expo MS tem a parceria da Embrapa

03 outubro 2009 - 00h00Por Embrapa Gado de Corte

Dia 3 de outubro, começa oficialmente a 1ª Expo MS, o Encontro do Agronegócio, em Campo Grande-MS. A feira, realizada pela Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), chega para se firmar no calendário de eventos da Capital sul-mato-grossense. Com isso, a Expo MS contemplará todas as cadeias produtivas da região e deseja, assim, ser conhecida como o Encontro do Conhecimento.

Nesta primeira edição, dentre os parceiros e expositores está a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por meio da Embrapa Gado de Corte (Campo Grande-MS), presente com a tecnologia Embrapa - Programa de Boas Práticas Agropecuárias (BPA) e forrageiras na Casa da Embrapa e com especialistas no Ciclo de Palestras e no Seminário de Ovinocultura no Cerrado.

Durante os dez dias de exposição, a Casa da Embrapa estará aberta aos visitantes apresentando o Programa de Boas Práticas Agropecuárias – Bovinos de Corte (BPA). O BPA tem como objetivo principal aumentar a rentabilidade e a competitividade dos sistemas produtivos, a partir da identificação e da incorporação de tecnologias adequadas.

O Programa também será tema de uma palestra ministrada pelo pesquisador Rodrigo Amorim Barbosa, no dia 6, terça-feira, no Circo Expo MS. Rodrigo Amorim destaca que o BPA pode trazer para o setor produtivo vantagens como a redução dos custos de produção e a inserção em mercados que valorizam alimentos seguros e para as instituições parceiras, o BPA direciona as ações de geração e transferência de tecnologia.

Para um produtor aderir ao BPA é necessário que ele cumpra um conjunto de normas e procedimentos e siga alguns requisitos básicos para sua implantação na propriedade, visto que o BPA “segue os princípios da Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle”, completa Rodrigo Amorim. Na Casa da Embrapa, na Expo MS, o pecuarista encontrará mais informações a respeito do Programa.

Palestras - A Expo MS realizada no Parque de Exposições Laucídio Coelho terá uma agenda técnica com seis cursos e 66 palestras. No dia 5, segunda-feira, os pesquisadores Sérgio Raposo e Roberto Giolo, da Embrapa Gado de Corte, apresentarão os “Dez pecados capitais no confinamento” e o “Manejo de pastagem no Sistema Integração Lavoura-Pecuária (ILP)”, respectivamente.

Sérgio Raposo pretende chamar a atenção dos confinadores para os principais erros cometidos na atividade, desde o planejamento até seu término com a saída dos animais para o abate. “Abordarei aspectos como a seleção dos bovinos, o conforto do animal, manejo da alimentação e formulação de dietas de forma que se aumente a eficiência produtiva, uma linha de pesquisa forte da Embrapa Gado de Corte”, menciona Raposo.

As possibilidades de sistemas de ILP, como a sua utilização na recuperação de pastagens degradadas, a inserção em Sistema Plantio Direto (SPD) e a inclusão de componentes arbóreos (iLPF) serão discutidas pelo pesquisador Roberto Giolo no Circo Expo MS. “Para cada uma dessas alternativas existem peculiaridades para o manejo da pastagem, que debateremos na palestra, assim como, mostraremos os resultados de projetos de pesquisa desenvolvidos na Embrapa”.

No dia 6, pela manhã, Valdemir Laura demonstrará as formas de implantação, as vantagens e as dificuldades no estabelecimento do Sistema Silvipastoril (SSP). O pesquisador da Embrapa explica que os SSP são uma das modalidades de agroflorestas, nas quais forrageiras e/ou animais e árvores são cultivados, simultânea ou sequencialmente, na mesma unidade de área.

Na Embrapa Gado de Corte, conforme explana Valdemir, há experimentos com SSP desde 2004. “Atualmente são conduzidos projetos para avaliação de clones de eucaliptos e espaçamentos para a implantação de sistemas silvipastoris em Mato Grosso do Sul; para pesquisar o efeito do sombreamento natural no crescimento inicial de três espécies arbóreas nativas em um sistema silvipastoril; e estudar os mecanismos de sucessão inicial em pastagens abandonadas no Cerrado”.

Ovinocultura – nos dias 7 e 8, a ovinocultura no Brasil Central será abordada na Expo MS. A criação de ovinos tem se desenvolvido fortemente em Mato Grosso do Sul, por isso a realização do Seminário de Ovinocultura no Cerrado (7) e do Workshop de Pesquisa em Ovinocultura no Cerrado (8). A intenção é disponibilizar aos criadores e técnicos novas experiências e resultados de pesquisa, além de uma visão moderna para comercialização e organização social da categoria. Os interessados em participar do Seminário podem entrar em contato pelos telefones 3368-2141 e 3368-2038 – Embrapa.