Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
34ºmax
20ºmin
Expogrande

Palestra aborda ciclo curto de produção na visão do criador

19 março 2010 - 20h30Por Fábio Sarzi - Via Livre Comunicação

O engenheiro civil Luciano Borges, proprietário da fazenda Rancho Matinha, localizada em Uberaba, Minas Gerais, começou às 14h de hoje (19), a ministrar a palestra com o tema: “A Importância da Genética em Rebanhos Comerciais”. O evento acontece no auditório do Parque de Exposições Laucídio Coelho e faz parte da programação da 72ª edição da Expogrande.

Pecuarista há 34 anos, Luciano explica os procedimentos desenvolvidos pelo Rancho Matinha, para que os produtores possam ter mais eficiência econômica para o rebanho. Segundo ele é ilusão acreditar que o preço da arroba vai aumentar, por isso o trabalho deve ser feito em relação a redução de custos já no tempo de produção. “Se o produto não for oferecido em menos tempo, ninguém vai querer mais touros”, diz o pecuarista.

Para ele as vantagens de um ciclo curto de produção é aquele que oferece vantagens como: menor tempo para retorno do investimento, aumento da vida reprodutiva da vaca, aumento do número de bezerros produzidos, redução de intervalo entre gerações e maior velocidade no progresso genético.

A fazenda Matinha adotou alguns critérios para a estação de monta fixa que se inicia no dia primeiro de dezembro e finaliza em 28 de fevereiro. De acordo com testes realizados na década de 90, ficou comprovado que nelores mochos criados a campo não entraram na puberdade com perímetro escrotal inferior a 27 centímetros.

Borges ressalta que é importante analisar algumas características com maior significância para prenhez na era do ano. Data de nascimento, peso no início da estação de monta e desenvolvimento ovariana, foram os pontos ressaltados pelo proprietário da fazenda.