Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
37ºmax
20ºmin
Expogrande

Palavra do Presidente: A Expogrande é da cidade

16 fevereiro 2011 - 15h31
Palavra do Presidente: A Expogrande é da cidade

Francisco Maia

Presidente da Acrissul - Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul

 

Há quase oito décadas Campo Grande prepara-se todos os anos para comemorar junto com os produtores rurais a Expogrande. A cultura, a tradição e o costume transformaram esta feira em um grande evento da nossa cidade, considerada oficialmente como "Capital da Pecuária Nacional". Mais do que isso, visitantes e expositores de todos os estados brasileiros e de países vizinhos fizeram desta uma feira internacional, que em sua 73ª edição só deixou de ser realizada uma única vez: durante a Segunda Guerra Mundial.
Todos os setores da economia são impactados pela mobilização das famílias, que comparecem em peso ao Parque de Exposições Laucídio Coelho. Comércio, indústria, serviços, transportes, entretenimento, agronegócio; enfim, a nossa economia avança junto com a feira, que neste ano tem a previsão de receber mais de 450 mil pessoas.


Entendendo a relevância do evento, 16 entidades uniram-se à Acrissul e ao movimento parlamentar deflagrado na Câmara Municipal de Campo Grande para pleitear uma mudança na Lei do Silêncio e permitir que os shows da Expogrande sejam realizados, uma vez que foram proibidos por decisão judicial que acatou recurso do Ministério Público. E obtivemos uma vitória na Câmara – a alteração na lei foi aprovada por unanimidade, e a Expogrande foi reconhecida não só pela sua importância econômica, mas também cultural e histórica para o País. Agora só falta a sanção do prefeito Nelson Trad, que já garantiu que irá assinar.

A tramitação do projeto de lei na Câmara de Vereadores de Campo Grande foi um show da democracia. Foi um verdadeiro exemplo de como um objetivo comum pode ser levado à discussão sem interesses de alas, partidos ou inspiração ideológica. O movimento em torno da volta dos shows alcançou fronteiras nunca antes visto. A internet foi uma grande ferramenta a favor da mobilização, principalmente dos jovens que indignados ocuparam as redes sociais para protestar contra o boicote à Expogrande, a feira em cujos palcos nasceram grandes estrelas da música sertaneja regional e continua revelando grandes talentos para a música brasileira.

Queremos agradecer o apoio das seguintes entidades, que se juntaram à Acrissul para fortalecer o movimento a favor da manutenção dos shows da Expogrande: ACICG - Associação Comercial e Industrial de Campo Grande; FECOMERCIO - Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul; FAEMS - Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul; FETEMS - Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul; FAMASUL - Federação da Agricultura e Pecuária de MS; UMAM - União Municipal das Associações dos Moradores de Campo Grande; SHRBS-MS - Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Mato Grosso do Sul; CDL - Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande/MS; SINGTUR-MS - Sindicato dos Guias de Turismo de Mato Grosso do Sul; SRCG - Sindicato Rural de Campo Grande; APEMS - Associação de Promotores de Eventos de Mato Grosso do Sul; AMP - Associação de Músicos do Pantanal; MNP - Movimento Nacional de Produtores do Brasil; SINDIVAREJO - Sindicato do Comércio Varejista de Campo Grande; SINAPRO-MS - Sindicato das Agências de Propaganda de MS; Sindicato dos Taxistas; ABPO - Associação Brasileira de Pecuária Orgânica, e aos 20 vereadores que assinaram o projeto de mudança da Lei do Silêncio.