Menu
Busca domingo, 25 de outubro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
32ºmax
21ºmin
Expogrande

Maia recebe visita de representantes de empresa Coreana

17 março 2010 - 22h26Por Jefferson da Luz - Via Livre Comunicação

Na tarde de hoje, o presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, recebeu os representantes da empresa Hana Innosus, que durante a 72ª Expogrande (18 a 28 de março) vai lançar seu sistema de rastreabilidade. O encontro foi organizado pelo diretor da Acrissul Reginaldo Donisete Piveta.

Acompanhado dos representantes da companhia San Lee (gerente geral), Sungbok Kwak (vice-presidente global de marketing) e João Horácio Pinho (gerente comercial) o presidente da Hanna Innasys, Tommy Miyata, disse que o produto que estão lançando é uma “solução de identificação e rastreabilidade online”.

“Nós fomos convidados pelo governador do Estado para desenvolvermos um sistema moderno que atendesse as necessidades do produtor e do Brasil”, disse Miyata. “Usamos um brinco eletrônico diferente de tudo o que existe hoje no mercado -que usa uma tecnologia de 20 anos atrás. Com o nosso produto o pecuarista faz leitura e grava informações no brinco, além disso os dados são atualizados no sistema do governo online, em segundos”, revela, destacando que o sistema pode ser usado em qualquer tipo de produto. "No norte do país rastreamos madeira", atenta.

Segundo Miyata, a rastreabilidade da Hana já foi aprovada pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) e já está conectada ao banco de dados da Iagro (Agência Estadual de Vigilância Sanitária Animal e Vegetal). “Já temos testes em propriedades do estado e um piloto na ZAV [Zona de Alta Vigilância]”, adianta.

No encontro Maia disse que a Acrissul não tem compromisso com nenhuma empresa, mas que está aberta a receber novas ideias, assim como fizeram todos os outros presidentes da entidade antes dele. “Quem vai decidir qual sistema usar é o mercado”, afirmou. "Acreditamos no liberalismo", completou. 

Ele salientou que a empresa coreana escolheu o local certo para lançar seu produto, Mato Grosso do Sul. “Nós somos os responsáveis por 40% de toda a carne que é exportada pelo Brasil. Aqui nós temos a maior planta frigorífica do país e o segundo maior rebanho”, detalhou aos visitantes.

Em tom descontraído, Maia lamentou o fato do Brasil não vender tanta carne para a Coréia quanto os produtores gostariam. Para rebater, San Lee disse que os dois países têm representantes no alto escalão de instituições internacionais, o que pode levar a um acordo comercial que beneficie ambas as nações.

Por fim, Maia convidou os visitantes a participarem do ciclo de palestras da Expogrande, que vai discutir questões de sanidade, comércio e rastreabilidade entre Brasil, Paraguai e Bolívia.