Menu
Busca sexta, 25 de junho de 2021
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
30ºmax
19ºmin
Agricultura

Ministro da Agricultura não vê problema em abrir terras para estrangeiros

07 junho 2017 - 15h20Por Gazeta do Povo

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que as taxas de juros reais do Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018, já descontada a inflação, devem variar de 3,5% a 4% ao ano. “Ainda são juros altos para a agricultura”, reconheceu o ministro em painel durante o Fórum de Investimentos Brasil 2017, realizado em São Paulo.

O Plano Safra para a temporada que começa em 1º de julho será anunciado nesta quarta-feira (7) e deve contar com taxas de juros entre 7,5% e 11,75%, um ponto porcentual abaixo do ciclo anterior.

Maggi também voltou a afirmar que não vê “problema em abrir terras para estrangeiros”, ou seja, em liberar a venda. “Mas faço uma observação: devemos ter limites de volumes para isso. Não vejo dificuldades para culturas perenes. Já para as culturas de grãos, o governo quer impor limites, pois a decisão de plantar ou não é feita em poucos meses”, explicou.

Ainda segundo o ministro, a agricultura brasileira se beneficiaria da “abertura para outros financiadores” caso ocorra a liberação de venda de terras para estrangeiros. “No momento em que conseguirmos resolver o problema do seguro rural, reduziremos o risco. Traz investidores de fora. Nesse aspecto, a abertura de terras vai ajudar na questão de crédito”, concluiu.

Leia Também

STF deve julgar ação de demarcação de terras indígenas no dia 30
Repercussão geral
STF deve julgar ação de demarcação de terras indígenas no dia 30
Fim dos Conflitos
Câmara aprova projeto que regulamenta demarcação de terras indígenas
Aprovado o mérito na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o substitutivo ao PL 490/2007 aguarda análise dos destaques para seguir ao Plenário
Notícias
Cai diferença entre valor da arroba e carne no atacado
Com mercado do boi gordo em banho-maria, estabilidade nos preços da arroba é mantida
Análise
Com mercado do boi gordo em banho-maria, estabilidade nos preços da arroba é mantida