Menu
Busca terça, 11 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
33ºmax
20ºmin
Agricultura

Investimento no setor agrícola cresce em Angola

17 junho 2010 - 00h00Por Folha de S. Paulo, por Agnaldo Brito.

Parte dos investimentos brasileiros que cruzaram o Atlântico rumo a Angola está abrindo savanas e erguendo agroindústrias.

O grupo Odebrecht, a organização empresarial brasileira com maior presença no país, tem pelo menos dois grandes projetos em parceria com capitais locais para o desenvolvimento de uma cadeia de produção agrícola.

O primeiro empreendimento, já em produção, contempla duas unidades de processamento de milho.
O segundo projeto prevê a produção de 400 mil toneladas de açúcar por safra. A Biocom (Companhia de Bioenergia de Angola) foi criada pela Odebrecht (40%), Damer (40%) -formado por um grupo de investidores angolanos- e Sonangol (20%).

O grupo Build Brasil, que montou um projeto imobiliário para alcançar a classe média emergente em Angola, também tem projetos no setor de carnes. O grupo quer abrir uma fazenda para engorda de bovinos. O projeto está em fase de estruturação.