Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020
Busca
(67) 99826-0686
Campo Grande
34ºmax
20ºmin
Agricultura

Bahia terá primeira fábrica de chocolate da agricultura familiar

15 dezembro 2010 - 00h00Por Agência Brasil

O município de Ibicaraí, no sul da Bahia, vai inaugurar no próximo sábado (18-12), às 10h, a primeira fábrica de chocolate da agricultura familiar do Brasil. Ela funcionará em regime de cooperativa, beneficiando 300 famílias de pequenos produtores de cacau do município e cidades do entorno, como Coaraci, Buerarema, Itajuípe, Uruçuca e Floresta Azul.

Com investimento inicial de R$ 1,5 milhão do governo da Bahia, através da Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional e Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (Car), “o projeto foi idealizado para produzir até 450 toneladas por ano de massa ou líquor de cacau, a matéria prima do chocolate, com retorno anual esperado de R$ 18 milhões quando a fábrica estiver operando em sua plena capacidade”, explica Rogério Augusto Silva, assessor especial da secretaria.

A agroindústria vai agregar valor à produção da amêndoa de cacau, aumentando em 50% o retorno dos produtores em relação à venda do produto in natura. “Trata-se de um marco para a economia da região cacaueira: o agricultor deixará de ser só produtor de amêndoas e passará, também, a dono do chocolate”, completa o assessor. Com área de 200 metros quadrados, a fábrica terá 20 funcionários nos setores administrativo, de produção e segurança e vai prensar, inicialmente, 600 quilos de massa de chocolate por dia, o que equivale ao processamento anual de 15 mil arrobas de cacau do tipo premium, o de melhor qualidade.

Entre os primeiros compradores da produção estão a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e as prefeituras do interior, para uso do chocolate na merenda escolar. O papel do Sebrae nesse projeto, segundo o técnico Eduardo Andrade, é prestar consultoria e instrutoria em gestão para qualificar o quadro de funcionários que vai conduzir a fábrica.

Nesta quinta-feira (16-12), a unidade fará uma pré-operação, com a primeira prensagem de amêndoas para teste dos equipamentos. A estimativa do governo do estado é de que ainda em 2011 quatro novas unidades sejam instaladas na Bahia.