Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020
Busca
(67) 3345-4200
Campo Grande
37ºmax
24ºmin
Notícias

Construir está 7,94% mais caro em MS

14 fevereiro 2012 - 14h19Por Diario MS
Construir está 7,94% mais caro em Mato Grosso do Sul, segundo dados do Sinapi (Índice Nacional da Construção Civil), calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em parceria com a Caixa Econômica Federal. A variação ocorreu no acumulado dos últimos 12 meses e é a segunda maior do Centro-Oeste, ficando atrás apenas do Distrito Federal, que obteve uma alta de 9,21% nos gastos para construir.

O custo médio do metro quadrado para construir em MS fechou janeiro em R$ 807,84, conforme os dados divulgados. O valor é apenas 0,13% a maior do que no mês de dezembro. O preço é o segundo menor do Centro-Oeste, ficando atrás somente de Goiás, em que o custo é de R$ 776,31, com uma alta de apenas 0,02% em comparação ao mês anterior, mas de 7,03% em 12 meses.
No Centro-Oeste, o metro quadrado mais caro fica no Distrito Federal, R$ 869,27 a um crescimento de apenas 0,03% em relação a dezembro. Em Mato Grosso, a construção custa em média, R$ 817,90 o metro quadrado, a alta é menor que a de MS, 0,10% em relação a dezembro e 7,72% em um ano.

Brasil
Em todo o Brasil, o grande impulsionador dos números é, principalmente, a mão-de-obra. A parcela dos materiais apresentou variação de 0,13%, recuando 0,35 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,22%), enquanto a mão-de-obra registrou aceleração, com variação de 1,47% em janeiro de 2012 e zero em dezembro de 2011. Os acumulados em 12 meses foram: 10,99% (mão de obra) e 2,18% (materiais), informou o IBGE em relatório de divulgação.
No país, o custo médio da construção por metro quadrado chegou a R$ 814,43, sendo R$ 445,78 relativos aos materiais e R$ 368,65 à mão-de-obra, conforme o instituto. Em dezembro o custo era menor, R$ 809,65.
A maior alta entre as grandes regiões brasileiras ficou na Sudeste, 1,12% entre dezembro e janeiro. Segundo o IBGE, ela deve-se justamente ao reajuste salarial concedido em Minas Gerais. Ainda assim o metro quadrado mineiro não está entre os mais caros do país, custando R$ 779,98. A área mais cara do Brasil está no Rio de Janeiro, onde o preço é de R$ 907,71 o metro quadrado.
Os custos para mão-de-obra continuam pressionando os números em todo Brasil. Em Rondônia, Amapá e Minas Gerais registraram as maiores taxas mensais, respectivamente, 5,38%, 5,14% e 3,43%, variação ocorrida entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano. A alta ocorreu em decorrência dos reajustes salariais, acordados em decorrência de acordos coletivos realizados nestes Estados do Norte e Sudeste brasileiro.