Notícias

STF suspende registro de terras indígenas no MT

11 de novembro de 2013
Decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu o registro em cartório imobiliário da área demarcada como terra indígena Kayabi no Decreto Presidencial de 24 de abril de 2013. A antecipação de tutela, a ser referendada pelo plenário, foi deferida na Ação Cível Originária (ACO) 2224, de autoria do Estado de Mato Grosso, e obsta a transferência definitiva da propriedade até o julgamento final da questão.
 
– A leitura detida das razões apresentadas (pelo Estado de Mato Grosso) revela a presença dos requisitos da fumaça do bom direito e do perigo da demora – afirma Luiz Fux.
 
O político também explica que o principal fundamento do estado é o de que as terras objeto da demarcação não eram "tradicionalmente ocupadas" pelos índios Kayabi. Isso porque, segundo o estado, ao tempo da promulgação da Constituição de 1988, marco temporal fixado pelo constituinte para se reconhecer aos indígenas o direito às terras que habitam, os índios da etnia Kayabi já não mais ocupavam as terras objeto da ampliação da demarcação.
 
Segundo o ministro Fux, a pretensão do estado, em uma análise preliminar, encontra “amparo” na decisão tomada pelo Supremo quando do julgamento da demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol (PET 3388).
 
– No aludido precedente, restou assentado que as terras tradicionalmente indígenas seriam, somente, aquelas efetivamente habitadas por grupos indígenas na data da promulgação da Constituição Federal de 1988. Ausente esse requisito fundamental ao reconhecimento, em favor dos indígenas, do direito às referidas terras, surge como contrária à Carta Magna a ampliação de reserva já demarcada – afirma o ministro.
 
O ministro acrescenta que o registro em cartório da demarcação das terras e, consequentemente, a transferência da propriedade configura o “perigo na demora” da decisão, uma vez que isso “poderá gerar sérios atritos entre a comunidade indígena e aqueles que adquiriram as terras demarcadas de boa-fé”.
 
Câmara de Conciliação
Ao avaliar que havia possibilidade conciliação no caso, o ministro havia determinado o envio do processo para a Câmara de Conciliação e Arbitragem da Administração Federal no âmbito da Advocacia-Geral da União (CCAF/AGU) em setembro deste ano. Mas diante da resposta da União requerendo o prosseguimento do processo no supremo, ele proferiu a decisão liminar.

Fonte: Rural BR e STF
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Quarta-feira de tempo firme na maior parte do MS; umidade do ar em estado de atenção 23 de janeiro de 2019 Ao longo desta quarta-feira (23.01), a faixa norte de Mato Grosso do Sul poderá ter um dia parcialmente nublado com pancadas de chuvas acompanhada de...
Reinaldo anuncia metas na infraestrutura e quer prioridade ao escoamento da safra 23 de janeiro de 2019 O governador Reinaldo Azambuja anunciou que o Estado fará um replanejamento do sistema viário para estabelecer as obras prioritárias que serão exe...
Exportações com milho mantém desempenho positivo 23 de janeiro de 2019 Novos reajustes positivos para as cotações do cereal. O último indicador do CEPEA (21/jan) subiu 1,51% elevando a referência do físico para R$ 38...
Mercado do boi gordo com baixa movimentação em todas as praças 23 de janeiro de 2019 A quarta semana do ano começou com os compradores e vendedores analisando o mercado. Isso fez com que houvesse mais especulação do que negócios se...
Algumas áreas de algodão em MS foram replantadas por conta da estiagem 23 de janeiro de 2019 A Ampasul, Associação Sul-Mato-Grossense dos Produtores de Algodão publicou mais um informativo do seu programa Boas Práticas Fitossanitárias do ...
Recuo nas cotações da carne bovina no atacado 23 de janeiro de 2019 São três semanas seguidas de reajustes negativos no preço da carne bovina sem osso vendida no mercado atacadista. Desde o final de dezembro de 2018...
Nova fronteira agrícola será tema de congresso em Campo Grande 23 de janeiro de 2019 Os solos arenosos serão o centro do debate entre os dias 07 e 10 de maio, quando Campo Grande (MS) receberá o III Simpósio Brasileiro de Solos Aren...