Consumo ajuda e preço da carne bovina sobe

11 de novembro de 2013

Os preços da carne bovina sem osso subiram pela segunda semana seguida. A valorização acumulada no período foi de 1,2%.

A carne ficou 0,5% mais cara nos últimos sete dias.

 

Os cortes de traseiro estão nas maiores cotações do ano, R$14,53/kg, em média.

 

Apesar do cenário das últimas semanas, de dificuldade de escoamento, que fez os frigoríficos pressionarem por pagamentos menores para arroba do boi gordo, os preços atuais são 7,36% maiores que no mesmo período de 2012.

 

Valorização de quase dois pontos percentuais e meio acima da inflação oficial calculada pelo Índice Geral de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que para os últimos dozes meses está em 5,84%.

 

Ou seja, a situação de venda para o frigorífico melhorou.

 

A pressão sobre as margens vem da matéria prima, o boi gordo, 10,2% mais caro que em 2012, no mesmo período. 

 

Considerando que a demanda tem absorvido o aumento de produção deste ano, existe limitação para incremento ainda maior no consumo. Com isto diminui a possibilidade de repasse dos preços mais altos do boi gordo, o que resulta em margem menor para a indústria.

 

Ou seja, o consumo fez sua parte até certo ponto. Ajudou o segmento.

 

Principalmente quando a comparação é feita com 2012, ano em que a margem de comercialização da indústria foi recorde.

Fonte: Scot Consultoria