Notícias

Produtores da região sul de MS criticam uso do Fundersul

10 de agosto de 2011

Parte dos produtores da região Sul do Estado, critica a aplicação do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de MS (Fundersul). Segundo eles, parte das estradas vicinais estão em péssimo estado de conservação, dificultando o escoamento da safra, segundo informou o produtor rural José Boniati.

A colheita do milho está atrasada. Até a semana passada, apenas 30% das lavouras de milho tinham sido colhidas e os produtores estão preocupados, já que o estado de conservação das estradas pioram a situação. Boniati lembra que os recursos de toda a safra passada da soja não foram aplicados nas estradas em Dourados. O governo estadual desconta dos produtores R$ 0,34 por cada saca de soja e do milho R$ 0,17.

Se levar em consideração os 160 mil hectares de soja plantados em Dourados na safra passada, o governo deixou de aplicar R$ 2,7 milhões nas estradas do município. “Não é possível que todo esse dinheiro tenha sido aplicado, pois as estradas estão cada vez piores”, disse o produtor.

PESQUISA

Alguns produtores rurais acreditam que as entidades e sindicatos de produtores rurais do Estado deveriam entrar na justiça com uma ação de inconstitucionalidade contra o Fundersul. Essa é a opinião de metade dos produtores rurais pesquisados no mês de junho pela Ícone Pesquisa e Consultoria, que produziu relatório sobre a avaliação das estradas de Mato Grosso do Sul e o Fundersul.

O tributo, que existe há 11 anos, é cobrado dos produtores que negociam grãos e animais. O governo estadual capta em torno de R$ 65 milhões anuais com o Fundersul. Parte do recurso arrecadado deve ser aplicada em projetos de conservação e aberturas de estradas e construção de pontes. A pesquisa da Ícone, de caráter quantitativa, foi produzida entre os dias 6 e 14 de junho. Foram ouvidos 80 produtores do Estado. 30% dos pesquisados responderam que as estradas estão boas e 30,1% acham que elas estão ruins ou péssimas.

Isso quer dizer que não há consenso quanto ao grau de satisfação acerca da conservação das estradas em Mato Grosso do Sul. A insatisfação com o tributo cobrado dos produtores fica mais evidente quando a empresa de consultoria pergunta sobre a conservação das estradas de acesso à propriedade rural. Conforme a pesquisa, 37,6% fizeram uma avaliação positiva do estado de conservação das estradas e 45,1% dos ruralistas avaliaram como negativa a conservação.

Maioria (52,5%) respondeu que a função do Fundersul para conservar as estradas de MS é “nada importante”. Já 18,8% responderam que o Fundersul é “muito importante” para conservar a estradas e 25% acham “pouco importante” a existência do fundo.


Fonte: Dourados Agora
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Acadêmicos de Agrárias auxiliam na organização da Expogrande 17 de abril de 2015 Quinze acadêmicos dos cursos de Zootecnia, Medicina Veterinária e Agronomia vindos da UFMS (Universidade Federal do Mato Grosso do Sul), UCDB (Unive...
Preço do milho cai e valor da produção deve crescer apenas 1,71% em MS 17 de abril de 2015 O VBP (Valor Bruto da Produção) agropecuário de Mato Grosso do Sul está estimado em R$ 25.270 milhões, em 2015. Os dados são do Mapa (Ministéri...
Agricultores contratam 66% do crédito agrícola 17 de abril de 2015 Os recursos aplicados no crédito rural do País para a agricultura empresarial em custeio, investimento e comercialização alcançaram R$ 103,2 bilh...
Kátia Abreu anuncia R$9 bilhões em crédito para pré-custeio da safra 17 de abril de 2015 Os recursos para o pré-custeio da safra somarão R$9 bilhões este ano, anunciou na terça-feira (14) a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, ao sai...
Reação nas exportações brasileiras de carne bovina in natura em abril 17 de abril de 2015 As exportações brasileiras de carne bovina in natura reagiram em abril.Até a segunda semana do mês, o país embarcou 4,8 mil toneladas por dia, in...
Pecuaristas resistem aos preços e reajustes ficam mais regulados no mercado de reposição 17 de abril de 2015 Embora com pequenos ajustes de preços esta semana, o mercado de reposição vem se mantendo firme.De um lado, a oferta de animais está pequena em to...
CNA defende isenção do emplacamento de tratores e máquinas agrícolas 17 de abril de 2015 O coordenador de Assuntos Estratégicos da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), Anaximandro Almeida, defendeu os avan...


Foto: Hedio Fazan
Parte dos produtores culpam a má aplicação do Fundersul para consertar as estradas.