Notícias

Produtores da região sul de MS criticam uso do Fundersul

10 de agosto de 2011

Parte dos produtores da região Sul do Estado, critica a aplicação do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de MS (Fundersul). Segundo eles, parte das estradas vicinais estão em péssimo estado de conservação, dificultando o escoamento da safra, segundo informou o produtor rural José Boniati.

A colheita do milho está atrasada. Até a semana passada, apenas 30% das lavouras de milho tinham sido colhidas e os produtores estão preocupados, já que o estado de conservação das estradas pioram a situação. Boniati lembra que os recursos de toda a safra passada da soja não foram aplicados nas estradas em Dourados. O governo estadual desconta dos produtores R$ 0,34 por cada saca de soja e do milho R$ 0,17.

Se levar em consideração os 160 mil hectares de soja plantados em Dourados na safra passada, o governo deixou de aplicar R$ 2,7 milhões nas estradas do município. “Não é possível que todo esse dinheiro tenha sido aplicado, pois as estradas estão cada vez piores”, disse o produtor.

PESQUISA

Alguns produtores rurais acreditam que as entidades e sindicatos de produtores rurais do Estado deveriam entrar na justiça com uma ação de inconstitucionalidade contra o Fundersul. Essa é a opinião de metade dos produtores rurais pesquisados no mês de junho pela Ícone Pesquisa e Consultoria, que produziu relatório sobre a avaliação das estradas de Mato Grosso do Sul e o Fundersul.

O tributo, que existe há 11 anos, é cobrado dos produtores que negociam grãos e animais. O governo estadual capta em torno de R$ 65 milhões anuais com o Fundersul. Parte do recurso arrecadado deve ser aplicada em projetos de conservação e aberturas de estradas e construção de pontes. A pesquisa da Ícone, de caráter quantitativa, foi produzida entre os dias 6 e 14 de junho. Foram ouvidos 80 produtores do Estado. 30% dos pesquisados responderam que as estradas estão boas e 30,1% acham que elas estão ruins ou péssimas.

Isso quer dizer que não há consenso quanto ao grau de satisfação acerca da conservação das estradas em Mato Grosso do Sul. A insatisfação com o tributo cobrado dos produtores fica mais evidente quando a empresa de consultoria pergunta sobre a conservação das estradas de acesso à propriedade rural. Conforme a pesquisa, 37,6% fizeram uma avaliação positiva do estado de conservação das estradas e 45,1% dos ruralistas avaliaram como negativa a conservação.

Maioria (52,5%) respondeu que a função do Fundersul para conservar as estradas de MS é “nada importante”. Já 18,8% responderam que o Fundersul é “muito importante” para conservar a estradas e 25% acham “pouco importante” a existência do fundo.


Fonte: Dourados Agora
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Governo removerá milho de Mato Grosso para abastecer outras regiões 25 de maio de 2016 O volume de 52,60 mil toneladas de milho que está estocado em Sorriso (MT) será transportado para venda no Sul, Norte e Nordeste.A Companhia Naciona...
Decisão de vender ou de reter a boiada na boca da seca deve ser pautada pelo resultado e não pela in 25 de maio de 2016 A alta de preços da arroba do boi gordo no primeiro trimestre, que muita gente não esperava, e a tentativa das indústrias frigoríficas de reduzir ...
Agronegócio supera 50% de participação nas exportações brasileiras, em 2016 25 de maio de 2016 O agronegócio vem ampliando cada vez mais sua participação nas exportações brasileiras e já responde por mais da metade das vendas externas em 2...
Seminário do GTPS aborda acordos mundiais e desafios da intensificação da pecuária sustentável 25 de maio de 2016 O Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) realiza o seu Seminário Anual no próximo dia 7 de Junho em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. O ...
Governo destina R$ 1,4 bilhão para financiar armazéns em fazendas 20 de maio de 2016 A partir de 1º de julho, os agricultores terão à disposição R$ 1,4 bilhão em crédito, por meio do Programa para Construção e Ampliação ...
Brasil deverá receber certificado de zona livre da peste suína clássica para 14 estados e DF 20 de maio de 2016 O Brasil deverá receber o reconhecimento internacional de zona livre da peste suína clássica para 13 estados, parte do Amazonas e o Dist...
Exportações de carne bovina in natura aumentaram em maio 20 de maio de 2016 Em maio, até a segunda semana, as exportações brasileiras de carne bovina in natura somaram 45,90 mil toneladas, uma média diária de 4,60 mil to...


Foto: Hedio Fazan
Parte dos produtores culpam a má aplicação do Fundersul para consertar as estradas.