Notícias

Inspeção veicular reprova mais de 80% por falhas de segurança

15 de agosto de 2009

Mais de 80% dos veículos pesados (caminhões, ônibus e caminhonetes) que são submetidos à inspeção veicular reprovam por apresentar algum problema. Dentre esses, mais de 50% estão com os freios danificados. Esse índice também é grande para carros de passeio. Cerca de 65% dos veículos, geralmente com mais de cinco anos de uso, que são inspecionados reprovam pelo mesmo problema. Segundo o responsável técnico da Revisa, uma das duas empresas credenciadas pelo Inmetro no Estado para a inspeção veicular, Péricles Mainardi, são mais de 130 itens de segurança avaliados. Entre eles os primordiais, como: freios, suspensão, direção, pneus e sistema elétrico. Ele explica que a situação é preocupante. “Nos deparamos com veículos sem condições alguma de estarem transitando nas vias e rodovias.

Esse é um fato preocupante pois apresenta o descaso dos proprietários e que pode ocasionar acidentes gravíssimos”, comenta. Mesmo que a inspeção seja obrigatória, prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), Artigo 106º, são poucos os veículos que procuram as empresas de inspeção veicular para regularização e emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV). D

e acordo com o responsável técnico, a maioria dos casos de inspeção é para veículos adaptados para o uso do GNV (Gás Natural Veicular). “O número de procura aumenta principalmente no final de cada mês devido à data limite do licenciamento”, explica Péricles. A equipe da Revisa assegura que toda inspeção feita é sinônimo de garantia nos itens avaliados. “Por isso somos uma empresa acreditada pelo INMETRO e homologada DENATRAN”, comentam.Eles acreditam na importância da fiscalização para o cumprimento do Art.106º do CTB, que exige certificado de segurança em casos de fabricação artesanal ou de modificação do veículo. “Essa seria uma saída para a redução nos altos índices de acidentes fatais nas vias e rodovias de Mato Grosso do Sul, além é claro, de contribuir para uma sociedade menos violenta e um meio ambiente mais conservado, com menos poluição”, concluem.

Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Piracicaba tem 38% das startups de agronegócio do estado de São Paulo 18 de janeiro de 2017 Realizado pela Agtech Valley, incubadora de empreendimentos e novas tecnologias sediada na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da ...
Temer diz a agência que vai liberar R$ 12 bilhões para pré-custeio da safra agrícola 18 de janeiro de 2017 O presidente Michel Temer afirmou nesta segunda-feira (16), em entrevista à agência Reuters, que anunciará até a próxima semana a liberação de ...
Agronegócio soma 19 milhões de pessoas ocupadas, metade “dentro da porteira” 18 de janeiro de 2017 Pesquisa do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, revela que, atualmente, chega em cerca de 19 milhões o número d...
Período de férias determina ritmo no preço da arroba em MS 18 de janeiro de 2017 O ano começou com boa perspectiva para a pecuária em Mato Grosso do Sul. A primeira quinzena de 2017 foi marcada pela recuperação do preço da a...
Precoce MS substitui Novilho Precoce e garante mais confiabilidade e ganhos ao produtor 18 de janeiro de 2017 Os ajustes técnicos, fiscais e de ordem legal realizados pelo Governo do Estado na reformulação do programa Precoce MS, que substitui o Novilho Pre...
Showtec 2017 gera quase 500 empregos indiretos em MS 17 de janeiro de 2017 Considerada uma das maiores feiras de difusão de tecnologias voltadas para a agricultura e pecuária do País, além de abrir o calendário de even...
Caminhoneiros voltam a bloquear tráfego de veículos de carga em rodovia 17 de janeiro de 2017 Após uma pausa para o almoço, caminhoneiros voltarama bloquear as rodovias 163 e 262, em Campo Grande, saídas para São Paulo e Três Lagoas, respe...