Notícias

Inspeção veicular reprova mais de 80% por falhas de segurança

15 de agosto de 2009

Mais de 80% dos veículos pesados (caminhões, ônibus e caminhonetes) que são submetidos à inspeção veicular reprovam por apresentar algum problema. Dentre esses, mais de 50% estão com os freios danificados. Esse índice também é grande para carros de passeio. Cerca de 65% dos veículos, geralmente com mais de cinco anos de uso, que são inspecionados reprovam pelo mesmo problema. Segundo o responsável técnico da Revisa, uma das duas empresas credenciadas pelo Inmetro no Estado para a inspeção veicular, Péricles Mainardi, são mais de 130 itens de segurança avaliados. Entre eles os primordiais, como: freios, suspensão, direção, pneus e sistema elétrico. Ele explica que a situação é preocupante. “Nos deparamos com veículos sem condições alguma de estarem transitando nas vias e rodovias.

Esse é um fato preocupante pois apresenta o descaso dos proprietários e que pode ocasionar acidentes gravíssimos”, comenta. Mesmo que a inspeção seja obrigatória, prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), Artigo 106º, são poucos os veículos que procuram as empresas de inspeção veicular para regularização e emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV). D

e acordo com o responsável técnico, a maioria dos casos de inspeção é para veículos adaptados para o uso do GNV (Gás Natural Veicular). “O número de procura aumenta principalmente no final de cada mês devido à data limite do licenciamento”, explica Péricles. A equipe da Revisa assegura que toda inspeção feita é sinônimo de garantia nos itens avaliados. “Por isso somos uma empresa acreditada pelo INMETRO e homologada DENATRAN”, comentam.Eles acreditam na importância da fiscalização para o cumprimento do Art.106º do CTB, que exige certificado de segurança em casos de fabricação artesanal ou de modificação do veículo. “Essa seria uma saída para a redução nos altos índices de acidentes fatais nas vias e rodovias de Mato Grosso do Sul, além é claro, de contribuir para uma sociedade menos violenta e um meio ambiente mais conservado, com menos poluição”, concluem.

Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Kátia Abreu trata de exportações de suínos com governador de SC 31 de julho de 2015 A ministra Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) recebeu nesta quinta-feira (30) o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, par...
Conceito 7.7.7 é destaque na abertura oficial do Expocorte 31 de julho de 2015 Carne mais saborosa, cor mais atrativa e mais sustentabilidade. Estas são as características da produção do boi 7.7.7, conceito desenvolvido por p...
Frigoríficos se adequam à situação de oferta de boiadas e demanda por carne 31 de julho de 2015 A produção brasileira de carne bovina está se ajustando ao novo cenário de demanda este ano.Com o fechamento e paralisação de frigoríficos nos ...
Falta de oferta gera recuperação no mercado do boi gordo 31 de julho de 2015 Das trinta e uma praças cotadas pela Scot Consultoria, houve alta em seis para o boi gordo na quinta-feira (30/7). Em algumas regiões do país,...
MAPA recebe demandas do setor de carne bovina para exportar para China, Rússia e EUA 28 de julho de 2015 A secretária de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tatiana Palermo, acompanha...
Diminui pressão dos frigoríficos sobre arroba indicando ajuste entre oferta e demanda após reestrutu 28 de julho de 2015 A pressão baixista nos preços do boi gordo continua, porém, com menor intensidade nesta segunda-feira (27) em comparação a semanas anteriores. Em...
Produtores do Pantanal apontam equívocos na cobrança do ITR 28 de julho de 2015 Produtores rurais do Pantanal de Corumbá questionam a cobrança do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) dos anos de 2010 e 2011, pela ...