Notícias

Inspeção veicular reprova mais de 80% por falhas de segurança

15 de agosto de 2009

Mais de 80% dos veículos pesados (caminhões, ônibus e caminhonetes) que são submetidos à inspeção veicular reprovam por apresentar algum problema. Dentre esses, mais de 50% estão com os freios danificados. Esse índice também é grande para carros de passeio. Cerca de 65% dos veículos, geralmente com mais de cinco anos de uso, que são inspecionados reprovam pelo mesmo problema. Segundo o responsável técnico da Revisa, uma das duas empresas credenciadas pelo Inmetro no Estado para a inspeção veicular, Péricles Mainardi, são mais de 130 itens de segurança avaliados. Entre eles os primordiais, como: freios, suspensão, direção, pneus e sistema elétrico. Ele explica que a situação é preocupante. “Nos deparamos com veículos sem condições alguma de estarem transitando nas vias e rodovias.

Esse é um fato preocupante pois apresenta o descaso dos proprietários e que pode ocasionar acidentes gravíssimos”, comenta. Mesmo que a inspeção seja obrigatória, prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), Artigo 106º, são poucos os veículos que procuram as empresas de inspeção veicular para regularização e emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV). D

e acordo com o responsável técnico, a maioria dos casos de inspeção é para veículos adaptados para o uso do GNV (Gás Natural Veicular). “O número de procura aumenta principalmente no final de cada mês devido à data limite do licenciamento”, explica Péricles. A equipe da Revisa assegura que toda inspeção feita é sinônimo de garantia nos itens avaliados. “Por isso somos uma empresa acreditada pelo INMETRO e homologada DENATRAN”, comentam.Eles acreditam na importância da fiscalização para o cumprimento do Art.106º do CTB, que exige certificado de segurança em casos de fabricação artesanal ou de modificação do veículo. “Essa seria uma saída para a redução nos altos índices de acidentes fatais nas vias e rodovias de Mato Grosso do Sul, além é claro, de contribuir para uma sociedade menos violenta e um meio ambiente mais conservado, com menos poluição”, concluem.

Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Mapa apoia pedidos de registro de Indicações Geográficas depositados no INPI 23 de outubro de 2014 Nos últimos meses, doze pedidos de IG (Indicação Geográfica) - Denominação de Origem ou Indicação de Procedência - para produtos ag...
Fiscais vistoriam estoques públicos em sete estados 23 de outubro de 2014 Teve início a oitava etapa de fiscalização de estoques públicos pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). Técnicos da Conab ins...
Korin diversifica e aposta em carne bovina sustentável 23 de outubro de 2014 Após três anos de estudos de viabilidade econômica e ajustes de protocolos, a Korin, lança oficialmente hoje sua primeira linha de carne bovina su...
Rússia está preocupada com aumento de preços da carne brasileira 22 de outubro de 2014 O órgão de inspeção veterinária da Rússia, Rosselkhoznadzor, está preocupado com o forte amento nos preços da produção pecuária fornecida p...
Confinamento de bois deverá crescer no país 22 de outubro de 2014 Depois da onda de fusões e aquisições deflagrada em 2007 no setor frigorífico, a cadeia produtiva da carne bovina no Brasil deve passar por novas ...
Abiec renova convênio com a Apex-Brasil para fomentar exportações de carne bovina 22 de outubro de 2014 A Abiec e a Apex-Brasil assinaram hoje a renovação do convênio do Projeto Setorial BrazilianBeef. A assinatura aconteceu durante a SIAL (Salon Inte...
Mongólia busca aumentar exportações de carne à Rússia 22 de outubro de 2014 A Mongólia está pronta para aumentar em 10 vezes as exportações de carne bovina à Rússia, após acordos preliminares recentes alcançados durant...