Notícias

Inspeção veicular reprova mais de 80% por falhas de segurança

15 de agosto de 2009

Mais de 80% dos veículos pesados (caminhões, ônibus e caminhonetes) que são submetidos à inspeção veicular reprovam por apresentar algum problema. Dentre esses, mais de 50% estão com os freios danificados. Esse índice também é grande para carros de passeio. Cerca de 65% dos veículos, geralmente com mais de cinco anos de uso, que são inspecionados reprovam pelo mesmo problema. Segundo o responsável técnico da Revisa, uma das duas empresas credenciadas pelo Inmetro no Estado para a inspeção veicular, Péricles Mainardi, são mais de 130 itens de segurança avaliados. Entre eles os primordiais, como: freios, suspensão, direção, pneus e sistema elétrico. Ele explica que a situação é preocupante. “Nos deparamos com veículos sem condições alguma de estarem transitando nas vias e rodovias.

Esse é um fato preocupante pois apresenta o descaso dos proprietários e que pode ocasionar acidentes gravíssimos”, comenta. Mesmo que a inspeção seja obrigatória, prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), Artigo 106º, são poucos os veículos que procuram as empresas de inspeção veicular para regularização e emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV). D

e acordo com o responsável técnico, a maioria dos casos de inspeção é para veículos adaptados para o uso do GNV (Gás Natural Veicular). “O número de procura aumenta principalmente no final de cada mês devido à data limite do licenciamento”, explica Péricles. A equipe da Revisa assegura que toda inspeção feita é sinônimo de garantia nos itens avaliados. “Por isso somos uma empresa acreditada pelo INMETRO e homologada DENATRAN”, comentam.Eles acreditam na importância da fiscalização para o cumprimento do Art.106º do CTB, que exige certificado de segurança em casos de fabricação artesanal ou de modificação do veículo. “Essa seria uma saída para a redução nos altos índices de acidentes fatais nas vias e rodovias de Mato Grosso do Sul, além é claro, de contribuir para uma sociedade menos violenta e um meio ambiente mais conservado, com menos poluição”, concluem.

Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Resultados de pesquisas sobre a safrinha serão apresentados em novembro 24 de outubro de 2014 Durante o mês de novembro, a Fundação MS, em parceria com o Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), realiza o circuito de apresentaçõ...
MS: Aumento na cotação do boi gordo empata com alta do custo de produção 24 de outubro de 2014 A cotação da arroba do boi gordo passou de R$ 106,5 em janeiro deste ano, em média, para R$ 123,1 no mês de setembro em Mato Grosso do Sul, um ava...
Governo garante preço mínimo para o milho 24 de outubro de 2014 O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) intensifica as operações de compra de milho para garantir o preço mínimo ...
Mapa apoia pedidos de registro de Indicações Geográficas depositados no INPI 23 de outubro de 2014 Nos últimos meses, doze pedidos de IG (Indicação Geográfica) - Denominação de Origem ou Indicação de Procedência - para produtos ag...
Fiscais vistoriam estoques públicos em sete estados 23 de outubro de 2014 Teve início a oitava etapa de fiscalização de estoques públicos pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). Técnicos da Conab ins...
Korin diversifica e aposta em carne bovina sustentável 23 de outubro de 2014 Após três anos de estudos de viabilidade econômica e ajustes de protocolos, a Korin, lança oficialmente hoje sua primeira linha de carne bovina su...
Rússia está preocupada com aumento de preços da carne brasileira 22 de outubro de 2014 O órgão de inspeção veterinária da Rússia, Rosselkhoznadzor, está preocupado com o forte amento nos preços da produção pecuária fornecida p...