Notícias

Inspeção veicular reprova mais de 80% por falhas de segurança

15 de agosto de 2009

Mais de 80% dos veículos pesados (caminhões, ônibus e caminhonetes) que são submetidos à inspeção veicular reprovam por apresentar algum problema. Dentre esses, mais de 50% estão com os freios danificados. Esse índice também é grande para carros de passeio. Cerca de 65% dos veículos, geralmente com mais de cinco anos de uso, que são inspecionados reprovam pelo mesmo problema. Segundo o responsável técnico da Revisa, uma das duas empresas credenciadas pelo Inmetro no Estado para a inspeção veicular, Péricles Mainardi, são mais de 130 itens de segurança avaliados. Entre eles os primordiais, como: freios, suspensão, direção, pneus e sistema elétrico. Ele explica que a situação é preocupante. “Nos deparamos com veículos sem condições alguma de estarem transitando nas vias e rodovias.

Esse é um fato preocupante pois apresenta o descaso dos proprietários e que pode ocasionar acidentes gravíssimos”, comenta. Mesmo que a inspeção seja obrigatória, prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), Artigo 106º, são poucos os veículos que procuram as empresas de inspeção veicular para regularização e emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV). D

e acordo com o responsável técnico, a maioria dos casos de inspeção é para veículos adaptados para o uso do GNV (Gás Natural Veicular). “O número de procura aumenta principalmente no final de cada mês devido à data limite do licenciamento”, explica Péricles. A equipe da Revisa assegura que toda inspeção feita é sinônimo de garantia nos itens avaliados. “Por isso somos uma empresa acreditada pelo INMETRO e homologada DENATRAN”, comentam.Eles acreditam na importância da fiscalização para o cumprimento do Art.106º do CTB, que exige certificado de segurança em casos de fabricação artesanal ou de modificação do veículo. “Essa seria uma saída para a redução nos altos índices de acidentes fatais nas vias e rodovias de Mato Grosso do Sul, além é claro, de contribuir para uma sociedade menos violenta e um meio ambiente mais conservado, com menos poluição”, concluem.

Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Chuva dá trégua e produtores aceleram colheita de soja em MS 26 de fevereiro de 2015 Até o dia 28 de fevereiro a chuva deverá dar uma trégua aos produtores de soja de Mato Grosso do Sul. A previsão de tempo bom feita pelo Inpe (Ins...
Valor da Produção Agropecuária previsto para 2015 é de R$ 477,5 bilhões 26 de fevereiro de 2015 O VBP (Valor Bruto da Produção) de 2015, estimado com base nas informações de janeiro, deve atingir os R$ 477,5 bilhões, o que represen...
EUA: pequeno aumento em janeiro no número de animais em confinamento 26 de fevereiro de 2015 O número de bovinos confinados nos Estados Unidos para estabelecimentos de engorda com capacidade de 1.000 ou mais cabeças totalizou 10,7 milhões d...
Uruguai certificará bem-estar animal em todo o processo produtivo: fazenda, transporte e frigorífico 26 de fevereiro de 2015 Tratar bem os animais nos sistemas produtivos, além de ser um tema ético, é também um tema econômico. No gado de corte, o manejo ruim com agress...
Veja sete impactos dos protestos dos caminhoneiros 25 de fevereiro de 2015 O protesto contra o aumento do preço do diesel e das tarifas de frete abaixo dos custos de transporte, que iniciou na quarta, dia 18, já gera preju...
Bloqueios causam problema pontual em soja e milho de MS 25 de fevereiro de 2015 A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) manifestou preocupação com os bloqueios em trechos de rodovias em...
Dilma diz que governo não tem como baixar o preço do diesel 25 de fevereiro de 2015 A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta, dia 25, que governo não tem como baixar o preço do diesel. A redução é uma das reivindicações d...