Notícias

Preço do leite pago ao produtor recuou no pagamento de outubro

06 de novembro de 2019

O mercado do leite registrou quedas ao produtor no pagamento realizado em outubro (produção de setembro), depois do cenário mais firme no mês anterior. Considerando a média nacional dos dezoito estados pesquisados pela Scot Consultoria, o recuo foi de 0,6% e o produtor recebeu, em média, R$ 1,193 por litro, sem o frete, considerando o leite padrão. 

O preço médio com bonificações por qualidade ficou em R$ 1,565 por litro, queda de 0,8%, em relação ao pagamento anterior. Destacamos a pressão de baixa no mercado interno com a oferta de leite maior nos últimos meses, entretanto, as quedas verificadas nos preços pagos aos produtores têm sido mais amenas, frente à média histórica para o período. 
 
Isto porque, os incrementos na produção têm sido menores, devido aos atraso na chuvas que afetaram a retomada do capim e também em função dos cortes na alimentação por parte de alguns produtores, com as quedas no preço do leite, que afetam a produção e mantém certa concorrência entre as indústrias. 
 
Segundo o Índice de Captação da Scot Consultoria, em setembro o volume captado (média nacional) aumentou 0,7% e os dados parciais de outubro apontam para incremento de 1,5% na comparação mensal. Para uma comparação, em outubro de 2018, a produção nacional cresceu 3,9%, segundo o indicador. 
 
Para o pagamento a ser realizado em novembro/19, que remunera a produção entregue em outubro, 67% dos laticínios pesquisados pela Scot Consultoria acreditam em manutenção das cotações, 23% falam em queda e os 10% restantes estimam alta (todos na região Nordeste). Ou seja, uma parcela grande das indústrias estima um cenário ainda concorrido pela matéria-prima em curto prazo, o que poderá limitar as quedas no preço do leite ao produtor ou até mesmo trabalhar em um ambiente mais estável no pagamento seguinte. 
 
Vai depender de como virá a produção daqui para a frente e também como reagirá a demanda em novembro. Para o pagamento de dezembro (produção de novembro) aumentou o número de laticínios estimando queda no preço do leite, mas ainda assim muitas indústrias não descartam um cenário de manutenção. Somente no Nordeste são esperados reajustes positivos para o produtor nos próximos dois pagamentos.

Fonte: Scot Consultoria
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Sexta-feira com pancadas de chuva e máxima de 35°C em Mato Grosso do Sul 06 de dezembro de 2019 O tempo em Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira (06.12) deve permanecer instável. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é de cé...
Decreto regulamenta atualização de cadastro obrigatório para produtores rurais 06 de dezembro de 2019 O Governo do Estado publicou nesta quinta-feira (05), decreto que regulamenta o Proacap (Programa de Atualização do Cadastro da Agropecuária e do E...
Ministério celebra Dia Mundial do Solo com debate sobre produção sustentável 06 de dezembro de 2019 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento realizou nesta quinta-feira (5) seminário para marcar o Dia Mundial do Solo. A data foi insti...
Boi gordo: vendas de carne continuam sendo o entrave 06 de dezembro de 2019 No fechamento da última quarta-feira (4/12), considerando a praça de São Paulo, a cotação do boi gordo recuou 2,1% e ficou em R$ 215,00/@ à vist...
Sistemas integrados melhoram em até cinco vezes a produtividade de carne 06 de dezembro de 2019 Como passar de 4 a 6 arrobas de carne por hectare ao ano para uma produtividade pecuária de 20 a 30 arrobas por ha/ano? Para o pesquisador Luiz Adria...
Prazo para cadastro das áreas de cultivo de soja em MS termina dia 10 de janeiro 06 de dezembro de 2019 O prazo para registro das áreas onde os produtores de Mato Grosso do Sul farão o cultivo da soja na safra 2019/2020 termina dia 10 de janeiro. O reg...
Ministério assina contrato com o BID para destinar US$ 200 milhões para a Defesa Agropecuária 06 de dezembro de 2019 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento assinou nesta quarta-feira (4) o contrato de empréstimo com o Banco Interamericano de Desenvo...


Foto: Divulgação
Somente no Nordeste são esperados reajustes positivos para o produtor nos próximos dois pagamentos