Notícias

Em terra de boi peixe também come capim

28 de março de 2010

Desconhecido por muitos, o peixe Carpa Capim é um grande aliado no trabalho de produtores rurais e da sociedade de um modo geral. Isso acontece devido ao fato do alevíno se alimentar basicamente de vegetais, contribuindo assim para a limpeza de represas e bebedouros. O trabalho realizado com o peixe é desenvolvido pelo Projeto Isca Viva que também produz outras espécies como Tuvira, Caranguejo, Piaçu e Lambari.

Para o criador do Projeto, Luiz Acorci, são inúmeras as vantagens de adquirir o Carpa Capim. “Além da limpeza de bebedouros e represas, o peixe também pode ser criado para o consumo, já que tem pouca espinha, a carne é magra e ele supera os 25 kg”, revela. Ele acrescenta que a espécie é de fácil cultivo e o filé é de extrema qualidade. O ideal é que seja colocado um peixe para cada 8m² de uma represa, em caso de limpeza do local, porém se o destino for o consumo recomenda-se um para cada 2m² e a capacidade de crescimento dele é de 2 Kg por ano.

“Nós temos toda a estrutura para atender a necessidade de todos que se interessarem pelo Carpa Capim, ou qualquer outro peixe. Já enviamos para vários estados brasileiros e tudo vai despachado em caixas de papelão devidamente oxigenadas, para que não haja problema nenhum na hora da entrega”, explica Luiz.

Projeto Isca Viva

Aproximadamente três milhões de lambaris foram produzidos em 2009, entre eles também são criados caranguejo, Piauçu e Tuvira. Este último está sendo trabalhado para que em 2011, esteja pronto para ser comercializado.

O Projeto Isca Viva tem uma lâmina d´água de seis hectares, sendo 40 tanques de 1500m². Em parceria com a Embrapa Pantanal e Finep (Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Técnologia), o projeto busca desenvolver técnica capaz de estimular a reprodução de Tuvira em cativeiro. Por ser a principal isca viva utilizada no Pantanal, a pesquisa sobre a reprodução da Tuvira possui forte impacto social, visto o grande número de isqueiros que dependem da sua coleta da natureza.

Para saber mais sobre o projeto, ou até mesmo fazer encomendas o escritório está localizado em Campo Grande/MS, na Av. Salgado Filho, 1.065, Bairro Orfeu Baís, e o telefone para contato é: 3325-5896 ou 3382-7695.
 


Fonte: Fábio Sarzi - Via Livre Comunicação
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Governo prepara técnicos agropecuários para impulsionar o programa Terra Boa 25 de agosto de 2016  Pelo menos 120 pessoas, entre técnicos e produtores agropecuários, participaram nesta quinta-feira (25), em Campo Grande, do I Seminário do P...
ExpoMS: Venda de alimentos na Cecaf e implementos agrícolas são temas de reunião 25 de agosto de 2016 Dentro do estande da Agraer, na ExpoMS, o diretor-presidente Enelvo Felini, recebeu na manhã desta quarta-feira (24), os produtores rurais da Coopera...
Agraer promoverá curso de derivados do leite na ExpoMS 2016 24 de agosto de 2016 Com o objetivo de capacitar e oferecer alternativas de agregação de valor ao leite,  por meio de seus derivados, a Agraer (Agência de Desenvol...
Acrissul promove Baile do Produtor nesta quinta, 25 24 de agosto de 2016 A Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) promove o Baile do Produtor nesta quinta-feira, a partir das 21 horas. O evento faz part...
ExpoMS Rural recebe Exposição Estadual do Cavalo Árabe no sábado, 27 24 de agosto de 2016 A ExpoMS Rural, feira promovida pela Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), que vai até o dia 5 de setembro, recebe neste sába...
Nota Oficial 23 de agosto de 2016 Acontecimentos recentes relacionados aos conflitos fundiários em Mato Grosso do Sul são reflexos da insegurança jurídica instalada, impactando neg...
Quedas gradativas nos preços no mercado de reposição 22 de agosto de 2016 Poucos são os negócios efetivados no mercado de reposição. Já são quatro semanas de preços praticamente estáveis, como consequência da própr...