Notícias

Plano Safra 2019/2020 atende plenamente expectativas do setor, diz secretário da Semagro

19 de junho de 2019

O Plano Safra 2019/2020 anunciado nesta terça-feira (18) pelo governo federal corresponde amplamente aos anseios da classe produtora, na avaliação do secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) de Mato Grosso do Sul, Jaime Verruck. O governo anunciou a liberação de R$ 225,59 bilhões em créditos para financiamento de pequenos, médios e grandes agricultores de todo o país, sendo que R$ 31,22 bilhões são para o Programa Nacional da Agricultura Familiar (Pronaf).

 
Esse ponto mereceu destaque na análise de Verruck. “É fundamental perceber que, depois de 20 anos, se faz o anúncio de um Plano Safra para agricultura empresarial e familiar juntas. A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) acerta nessa decisão, entendendo que o Plano Safra dá a diretriz para que a gente tenha um recorde na colheita de grãos no próximo ano.”
 
O secretário ponderou, ainda, sobre dois receios que o mercado tinha e que não se confirmaram com o anúncio do Plano Safra 2019/2020, fato capaz de gerar uma onda de otimismo no setor. O primeiro era quanto a uma possível redução no montante que seria disponibilizado para financiamento, tendo em vista a situação complicada das finanças do país. “Isso não aconteceu, o valor é praticamente o mesmo do ano passado.” O segundo era de uma elevação substancial na taxa de juros. “Já se esperava que tivesse um ajuste, porém ficou até abaixo do que o mercado previa, com aumento de apenas 1 ponto percentual em relação ao ano passado.”
 
Outro ponto importante destacado pelo secretário foi o montante de R$ 1 bilhão para subvenção do Seguro Agrícola, quantia que representa o dobro do que foi ofertado na safra passada. “Essa era uma reivindicação forte dos produtores, para que se ampliasse o seguro agrícola”.
 
No conjunto, o anúncio do Plano Safra 2019/2020 cria “um cenário positivo para a agricultura brasileira”, observa o secretário, na medida em que o governo destaca a importância do agronegócio para a economia. “O Plano Safra indica que o novo governo reconhece a importância do agronegócio e demonstra a competência e eficiência da ministra Tereza Cristina ao trazer um plano que corresponda aos anseios da classe produtora.”
 
Plano Safra
O crédito estará disponível a partir de 1° de julho na rede bancária. Do valor do total do plano, R$ 222,74 bilhões vão para o crédito rural, R$ 1 bilhão para subvenção ao seguro rural e R$ 1,85 bilhão para apoio à comercialização. Dos recursos destinados ao crédito rural, R$ 169,33 bilhões vão para o custeio, comercialização e industrialização. Para investimento, são R$ R$ 53,41 bilhões.
 
Na parte de custeio, comercialização e industrialização, os juros para o Pronaf, que reúne os pequenos agricultores, são de 3% a 4,6% ao ano. Para o Pronamp, que reúne os médios agricultores, os juros serão de 6% ao ano e para os demais produtores, de 8% ao ano. Nos programas de investimento os juros vão de 3% a 10,5% ao ano.
 
O volume de recursos – R$ 1 bilhão – para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) mais que dobrou nesta temporada. A estimativa do Ministério da Agricultura é que a área segurada chegue a 15,6 milhões de hectares em 2020. O Seguro da Agricultura Familiar (Seaf) e o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) terão disponíveis R$ 13,4 bilhões para segurar 120 diferentes culturas.
 
Outra novidade é que os recursos do Pronaf podem ser usados na construção e reforma de moradias de pequenos agricultores. Foram destinados R$ 500 milhões para essa finalidade, valor suficiente para construir 10 mil casas, de acordo com o Ministério da Agricultura.

Fonte: João Prestes | Semagro | MS
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Segunda-feira de tempo parcialmente nublado com máxima de 34°C no Estado 20 de janeiro de 2020 A semana em Mato Grosso do Sul começa com tempo parcialmente nublado. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é de céu nublado co...
Pressão de baixa continua no mercado do boi gordo 20 de janeiro de 2020 Em São Paulo, o boi gordo caiu na última quinta-feira (16/1) e ficou cotado em R$ 195,00/@, à vista, bruto, R$ 194,50/@, com desconto do Senar, e R...
Carne bovina sem osso caiu 1,1% nesta semana no atacado 20 de janeiro de 2020 Janeiro continua com mais uma semana de retração no mercado atacadista de carne bovina sem osso. Segundo levantamento da Scot Consultoria, nos últi...
Brasil e Alemanha firmam acordo de cooperação técnica no setor agrícola 20 de janeiro de 2020 Os governos do Brasil e da Alemanha assinaram neste sábado (18) memorando de entendimento para Diálogo Agropolítico Alemão-Brasileiro. O acordo fo...
Com recursos do Fadefe, Semagro auxilia implantação de frigorífico em Rio Negro 20 de janeiro de 2020 O município de Rio Negro está perto de ganhar sua primeira indústria, um frigorífico bovino, e a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvim...
Colheita da soja está atrasada no Estado do Mato Grosso 20 de janeiro de 2020 A colheita da soja 2019/20 começou no Estado do Mato Grosso. De acordo com informações do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea)...
Novos adidos agrícolas assumem missão no exterior 20 de janeiro de 2020 Os novos adidos agrícolas começaram a tomar posse nas representações diplomáticas brasileiras no exterior. Antes de iniciarem a missão, os nove ...


Foto: Divulgação
Jaime Verruck, secretário da Semagro-MS