Notícias

Comércio ambulante de mudas passa a ser proibido em Mato Grosso do Sul

03 de junho de 2019

Para disciplinar ações que visam garantir a qualidade e a sanidade dos vegetais e dos produtos, a idoneidade dos insumos agrícolas e dos serviços prestados na agropecuária, o Governo do Estado, publicou o Decreto Estadual número 15.224, regulamentando a Lei Estadual n° 4.225 de 2012, no último dia 16.

 
Segundo explicou o chefe da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal (DDSV), Filipe Portocarrero, sob o aspecto fitossanitário, o Decreto visa salvaguardar o Estado da introdução de pragas que ainda não foram identificadas em seu território, bem como, manter sob controle aquelas que já estão instaladas e possuem potencial elevado de dispersão e, por consequência, de causar dano econômico à agricultura do Estado.
 
Filipe disse ainda que o Decreto delega à IAGRO a missão de estabelecer (por intermédio de Portaria - que está em fase de elaboração) a regra para as ações, os procedimentos, as práticas, aplicações de penalidades, sanções, gradações e os demais critérios necessários à Defesa Sanitária vegetal no Estado. “O instrumento legal representa um ganho para a agência no desempenho de suas atribuições, visto que antes de sua publicação a fiscalização não possuía embasamento legal que amparasse sua atuação no sentido de coibir irregularidades com a aplicação de sanções que vão de advertência, multas e adoção de medidas fitossanitárias tais como apreensões, proibições de comércio, interdições e destruição de produtos que ofereçam risco à sanidade vegetal do Estado”. Completou.
 
Um exemplo prático, segundo Filipe, é o comércio ambulante de mudas e de material de propagação vegetal, que passa a ser proibido em todo o Estado do Mato Grosso do Sul, sujeitando os infratores as sanções incluindo a apreensão, destruição dos produtos por ele transportado e a aplicação de multa. “O incremento na fiscalização sanitária vegetal tem impacto direto no consumidor final que terá garantia de adquirir vegetais e produtos vegetais de qualidade, produzidos e comercializados de forma legal e que não sejam vetores de dispersão de pragas”. Finalizou.

Fonte: Semagro | MS
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Terça-feira com névoa seca e baixa umidade do ar em vários pontos do Estado 16 de julho de 2019 A previsão do tempo para esta terça-feira (16.7) será de tempo nublado a claro com névoa seca, e baixa umidade do ar no período da tarde. Segundo...
Silagem é boa opção para conservar alimento para o período de escassez 16 de julho de 2019 Garantir a segurança alimentar dos rebanhos de caprinos e ovinos durante todo o ano é um dos grandes desafios dos criadores na região semiárida do...
Agropecuária exportou US$ 8,34 bilhões em junho, recuo de 8,9% sobre 2018 16 de julho de 2019 O agronegócio brasileiro exportou em junho US$ 8,34 bilhões, recuo de 8,9% em relação a igual mês de 2018. Os principais produtos exportados fora...
Workshop internacional capacita profissionais da indústria da pesca para atender Europa 16 de julho de 2019 Começou nesta segunda-feira (15), em Itajaí (SC), o Workshop Internacional de Capacitação das Indústrias de Aquicultura e Pesca para o Mercado Eu...
Demanda interna fraca deixa o mercado da carne com osso pressionado 16 de julho de 2019 Apesar da pressão ao longo da segunda semana de julho, o mercado foi comprador em São Paulo na última sexta-feira (12/7). Normalmente os frigorífi...
Revisão periódica no apiário é fundamental para a saúde do apicultor e das colônias 16 de julho de 2019 Você sabia que o apiário requer revisão constante para ser produtivo e saudável? O pesquisador da Embrapa Pantanal, Vanderlei Doniseti Acassi...
Valor da Produção Agropecuária é estimado em R$ 602,8 bilhões em 2019 16 de julho de 2019 O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) estimado para 2019, com base nas informações de junho, é de R$ 602,8 bilhões, com acréscimo real ...