Notícias

"O produtor brasileiro não é transgressor do meio ambiente", afirma ministra

29 de abril de 2019

Em discurso neste sábado (27) na abertura da 85ª Expozebu, em Uberaba (MG), a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) reagiu às pressões de instituições da Europa que propuseram nesta semana condicionar a compra de produtos do agronegócio brasileiro ao cumprimento de compromissos ambientais. A ministra disse que a imagem do Brasil é muito mal vendida no exterior, pois o país tem o melhor Código Florestal do mundo e o produtor brasileiro não é transgressor do meio ambiente, ao contrário do que afirmam na Europa.

 
"Temos um Código Florestal que ninguém tem no mundo. E mesmo assim somos atacados de maneira errônea, como se o produtor fosse transgressor do meio ambiente. O produtor não é transgressor do meio ambiente, ele é defensor do meio ambiente, sabe a importância do meio ambiente para sua atividade, sabe que precisa preservar. Enquanto estiver no ministério, serei defensora incansável dos produtores rurais no quesito meio ambiente, pois o que o mundo nos imputa não é verdade", disse a ministra, lembrando que o Código Florestal levou dez anos para ficar pronto e ser aprovado pelo Congresso Nacional.
 
Ela atribuiu a má imagem do país ao crescimento da importância do agronegócio brasileiro no mundo, o que provoca medo e preocupação nos concorrentes e leva a acusações como essas. O Brasil é um dos únicos países que tem mais de 60% de seu território preservado com vegetação nativa. Por lei, todo proprietário rural precisa preservar uma parte de seu imóvel, em percentual que varia de 20% a 80% da área total, dependendo do bioma.
 
A ministra lembrou que o presidente Jair Bolsonaro, a quem estava representando na cerimônia, desistiu de sua ideia inicial de unir os ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente exatamente para que no exterior não fosse imputado ao governo brasileiro o que não é verdade. "De maneira sábia, ele (o presidente) continuou com o Ministério do Meio Ambiente, mas trouxe uma pessoa (o ministro Ricardo Salles) que não tem viés ideológico e quer fazer com que os produtores tenham segurança jurídica para continuar produzindo no país", elogiou Tereza Cristina.
 
Em entrevista, a ministra disse que mais de 90% dos produtores brasileiros já estão inscritos no Cadastro Ambiental Rural (CAR), um dos instrumentos criados pelo Código Florestal, faltando incluir os 10% restantes. Agora, o Programa de Regularização Ambiental (PRA) precisa ser imediatamente implementado, com as ações mitigatórias para quem teve problemas com o CAR. O PRA compreende um conjunto de ações ou iniciativas a serem desenvolvidas por proprietários e posseiros rurais com o objetivo de adequar e promover a regularização ambiental, com vistas ao cumprimento do disposto em lei. A inclusão do imóvel rural no CAR é medida obrigatória para que o produtor possa aderir ao PRA.

Fonte: Ministério da Agricultura
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Meteorologia prevê calor acima dos 40°C para esta quinta-feira no Estado 19 de setembro de 2019 A influência de ventos do quadrante sul, provocou nebulosidade e leve queda nas temperaturas em grande parte de Mato Grosso do Sul nesta quarta-feira...
ILPF puxa produtividade pecuária e achata produtor menos tecnificado 19 de setembro de 2019 Os elevados índices de produtividade da pecuária em sistema de integração com lavoura e floresta, a ILPF, tendem a elevar a competitividade do set...
Pastos com menor capacidade de suporte geram lentidão no mercado de reposição 19 de setembro de 2019 A demanda está fria no mercado de reposição, o que justifica a lenta movimentação desta semana. Além da qualidade fraca dos pastos, os comprador...
Grupo de trabalho inicia atividades do Observatório da Agropecuária 19 de setembro de 2019 O grupo de trabalho criado para identificar os sistemas e bases de informações que vão fazer parte do Observatório da Agropecuária Brasileira ini...
Confinamento deve crescer para até 5,5 milhões de cabeças 19 de setembro de 2019 O Brasil deve confinar este ano entre 5,3 milhões e 5,5 milhões de bovinos, aumento de 4,5% a 8,5% ante 5,07 milhões de animais engordados no cocho...
Preço do boi gordo sobe em quatro praças 19 de setembro de 2019 Na última terça-feira (17/9), os preços do boi gordo subiram no Norte de Minas Gerais, na região de Três Lagoas-MS, no Oeste do Maranhão e no Su...
Kuwait abre mercado para mel do Brasil 19 de setembro de 2019 A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) anunciou nesta quarta-feira (18) a abertura do mercado do Kuwait para o mel do Bra...