Notícias

Nota de Repúdio à lei de SP que cria "segunda sem carne"

28 de dezembro de 2017
A Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), entidade representativa dos pecuaristas vem, a público, REPUDIAR veementemente o Projeto de Lei 87/2016, de autoridade do deputado estadual Feliciano Filho (PSC-SP), que institui em todo o Estado de São Paulo a “segunda sem carne”, proibindo a venda de carne e seus derivados em bares, restaurantes, escolas e órgãos públicos. O referido projeto foi aprovado pela Assembleia Legislativa de São Paulo na madrugada do dia 28 de dezembro e seguiu para a sanção do governador Geraldo Alckmin.
 
Referida proposta, se acatada pelo Executivo Estadual Paulista, viola flagrantemente a Constituição Federal, que garante o livre mercado de produtos lícitos no território brasileiro; em segundo, viola o direito de escolha do consumidor brasileiro; em terceiro, fere a ordem  econômica brasileira, ao criar mecanismos que impeçam a liberdade do mercado.
 
Além disso, a iniciativa é demagógica, discriminatória e oportunista, vez que certamente o deputado atende a interesses de grupos interessados no boicote.
 
O projeto de lei é uma aberração, fruto de uma mente alienada, quando afirma que a produção de carne bovina afeta o meio ambiente e a biodiversidade e que seu consumo está ligado à ocorrência de doenças do coração, câncer e diabetes.
 
Tais justificativas são apartadas de qualquer realidade. Primeiro, a criação de gado no Brasil é considerada uma das mais sustentáveis do mundo, justamente porque é uma atividade  economicamente viável, socialmente justa e ambientalmente correta.
 
Em segundo lugar, está mais que provado cientificamente que o consumo regular de proteína vermelha, desde os primeiros passos da humanidade, ocasiona o desenvolvimento humano dos pontos de vista da saúde corporal e do intelecto. 
 
Em terceiro, a produção brasileira de carnes, sobremaneira a bovina, no quesito exportação, é responsável pelo saldo positivo da balança comercial, negociando atualmente com mais de 100 países e devendo fechar 2017 com vendas externas perto dos R$ 18 bilhões.
 
Em quarto lugar, sozinha, a cadeia produtiva da carne, a conhecida “indústria da desmontagem”, emprega mais trabalhadores que a gigantesca linha de montagem automobilística, só para citar um exemplo. 
 
Legislar sem conhecer a realidade é a prática da velha demagogia, que na contramão da modernidade amarra o País em conceitos arcaicos e métodos burocráticos para frear a livre iniciativa e a liberdade do mercado.
 
Tal projeto de lei não pode prosperar. O Brasil vive momentos de urgências e há muito o que se fazer pelo bem do próprio País, ao invés de se regurgitar leis que só vão prejudicar a economia e o mercado.
 
Campo Grande (MS), 28 de dezembro de 2017.

Acrissul – Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul
Jonatan Pereira Barbosa - Presidente 
 

Fonte: Acrissul
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Bill Gates financia o desenvolvimento de nova vacina contra febre aftosa 20 de setembro de 2018 O Instituto Pirbright, do Reino Unido, anunciou que recebeu uma doação de 2,1 milhões de libras (2,7 milhões de dólares) da Fundação Bill e Mel...
Holanda é a segunda maior exportadora do agronegócio 20 de setembro de 2018 A Holanda é a segunda maior exportadora do agronegócio mundial, exportando US$ 110 bilhões por ano, atrás apenas dos Estados Unidos e à frente do...
De olho no abate de fêmeas 20 de setembro de 2018 O mercado de reposição segue sua trajetória de alta e as cotações já acumulam valorização de 2,1% desde o início de julho.Na comparação sem...
Falta boi e preço sobe 20 de setembro de 2018 A expectativa era de que os preços do boi perdessem força à medida que o fim do mês se aproxima, mas indo na contramão, o mercado fechou está qu...
Maggi diz que Brasil vai reforçar barreiras contra peste suína 20 de setembro de 2018 O Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, declarou que o Ministério da Agricultura (Mapa) orientou profissionais do Sistema de Vigilância Agropecuár...
Prazo para entrega do ITR 2018 termina dia 28 de setembro 18 de setembro de 2018 O prazo do ITR (Imposto Territorial Rural) finaliza no dia 28 de setembro. Entretanto, muitos produtores rurais ainda têm muitas dúvidas sobre a leg...
Oferta restrita continua ditando rumo do mercado do boi gordo 18 de setembro de 2018 A última segunda-feira (17/9) foi de poucos negócios concretizados no mercado do boi gordo. Porém, a oferta restrita de boiadas ainda dita o rumo d...